Dicas para eliminar o medo de falar em público

Escrito por russ buchanan | Traduzido por marina villar
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Dicas para eliminar o medo de falar em público
Falar em público mexe com os nervos de muitas pessoas (Jupiterimages/Goodshoot/Getty Images)

Para muitos, até pensar em falar em frente a um grupo de pessoas é o bastante para os joelhos e mãos começarem a tremer. Não há nada realmente inerente em falar em público que cause tanto medo e aversão. Algumas dicas para aliviar o estresse caminham junto em direção do alívio dos nervos tornando o palco um local bom e relaxado.

Outras pessoas estão lendo

Alcance de imagem

Para ajudar a acalmar os nervos, o orador é aconselhado e não se considerar como orador público, de acordo com o Dr. Morton C. Orman do stresscure.com. Pessoas geralmente têm imagens infladas de serem oradores bem sucedidos e tentam alcançar essa imagem não realista. Um orador pensa que se ele não for tão educado, gracioso e parecer tão inteligente quando o ideal, então o discurso será um fracasso. Esse tipo de pensamento faz o orador tentar ser alguém que não é -- e é uma receita para o estresse.

Humor e humildade

O orador deve se sentir livre para mostrar um pouco de humildade e humor na frente da audiência. Isso não é somente agradável, mas também dá ao orador mais credibilidade e, curiosamente, mais respeito, diz Orman. Também alivia o nível de medo. Usar imperfeições pessoais para explicar um assunto, ou até deixar a audiência saber que está tendo um pouco de nervosismo, funciona ao criar uma ligação com a audiência e, paradoxalmente, relaxa os nervos.

Controle

Um orador deve ter em mente que não precisa controlar o comportamento da audiência. Um orador tem o bastante em sua mente para fazer o discurso sem ter que controlar também o comportamento de quem está assistindo. Se houve pessoas se remexendo, cochichando, lendo ou dormindo -- então que seja, diz Orman. A necessidade de controlar os outros é uma fonte constante de estresse na vida; o mesmo é verdade para o orador. A menos que alguém esteja propositalmente incomodando o orador, é melhor deixar a audiência do jeito que está.

Preparar-se demais

De acordo com Orman, quanto mais o orador se prepara, pior executará o discurso -- o que causa mais estresse. Preparar-se demais causa equívocos do orador com relação ao controle do discurso e até mesmo ao conteúdo do que será dito. Por exemplo, o orador acredita que ele está alcançando expectativas e está sendo adorado por todos os membros da audiência. Tais ideias erradas mudam a maneira como o orador ensaia, e consequentemente como faz o discurso. Tudo o que um orador precisa, diz Orman, são dois ou três pontos chaves e alguns fatos e exemplos. Geralmente, alguns minutos de preparação é o bastante.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível