Dieta canina seca de baixa proteína para os rins

Escrito por daniel cobalt | Traduzido por giovana moretti
Dieta canina seca de baixa proteína para os rins
A doença renal é mais comum em cães mais velhos (Dean Golja/Digital Vision/Getty Images)

A doença renal canina é mais comum em cães mais velhos, mas ocorre em qualquer idade por várias causas, incluindo genética, outras doenças, infecções, parasitas, envenenamento, lesões e pedras nos rins. Essa doença impede que os rins removam as toxinas do corpo. A dieta é uma parte importante do controle da condição.

História

O conceito de uma dieta com baixa proteína para animais e humanos que tenham doença renal foi baseado em métodos antigos de teste. Porém, como os novos testes e pesquisas têm se desenvolvido com tecnologias melhores, a necessidade de dietas de baixa proteína para tratar a condição deixou de ser apoiada. O Conselho de Pesquisa Nacional (EUA) desistiu de sua recomendação (feita em 1972).

Pesquisas

As pesquisas mostram que dietas de baixa proteína podem não fornecer a nutrição necessária. Além disso, estudos demonstraram que cães que fazem essas dietas não vivem mais tempo e que a proteína normal ajuda a melhorar a função dos rins. A Iams (uma marca de ração animal para gatos e cães fabricada pela Procter & Gamble) e estudos universitários descobriram que a proteína normal ajudou cães com doença renal a manter os níveis de energia altos e melhorou a massa muscular mais do que as dietas de baixa proteína.

Baixa proteína

Muitas empresas criaram seus próprios alimentos para uma dieta de baixa proteína. O veterinário Kenneth C. Bovee acredita que, como muitos donos e veterinários continuam acreditando nesse mito, essas rações caninas ainda são populares mesmo que nenhuma pesquisa as aponte como benéficas. Bovee observou que, mesmo em cães com doença renal severa, uma dieta de baixa proteína não melhorou estatisticamente a condição do animal.

Danos

Bovee afirma que pesquisas mostram que a baixa proteína não só foi provada ineficiente para tratar a doença renal, mas também como danosa à função dos rins, diminuindo o fluxo do plasma renal e afetando os equilíbrios químicos.

Proteína

A pesquisa do Dr. David S. Kronfeld mostrou que a proteína de alta qualidade e fácil digestão é importante tanto para a nutrição quanto para a função renal dos cães. A carne e os tecidos dos órgãos possuem essas proteínas. O frango é mais facilmente digerido do que as outras carnes, mas qualquer uma é apropriada. Leia os ingredientes na embalagem da ração com níveis normais de proteína e selecione uma com carne de alta qualidade como ingrediente principal e derivados de carne e carboidratos como secundários e terciários. Se a comida recomendada pelo seu veterinário não for igual ao padrão, peça por outras recomendações. A maioria dos alimentos prescritos para os rins e que não sejam de baixa proteína são adequados.

Suplementos dietéticos

Verifique as rações quanto a suplementos. Alguns deles, tais como o ômega-3 e o ômega-6, podem ajudar a controlar a pressão alta, que é uma ocorrência comum na doença renal. As vitaminas E, complexo B e C e ferro podem ajudar a tratar a condição. Se você escolher usar mais suplementos além dos que estão na ração do animal, peça que o veterinário recomende quantidades seguras para uso em seu cão.

Opções

Se o veterinário recomendar uma ração de baixa proteína, pergunte por que e discuta as pesquisas. Pode ser útil pedir por uma referência a um especialista renal como segunda opção.

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível