Dieta do Monge Shaolin

Escrito por brian westover | Traduzido por lucas faro
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Dieta do Monge Shaolin
Disciplina é a principal característica dos monges (Chinese Kongfu image by huaxiadragon from Fotolia.com)

Os monges guerreiros Shaolin ganharam reputação em todo o mundo pelo seu estudo dedicado e pelas impressionantes demonstrações do kung fu tradicional. As façanhas de proeza atlética e a habilidade nas artes marciais são o resultado de intenso estudo diário, pela manhã e pela noite. Cada aspecto da vida diária, incluindo a dieta, está em conformidade com a vida monástica, vivida em busca do budismo e das artes marciais.

Outras pessoas estão lendo

Bases alimentares

Os hábitos alimentares dos monges Shaolin têm se mantido relativamente inalterados durante centenas de anos desde que a seita Shaolin foi formada. Como todos os aspectos da vida monástica, a dieta é centrada em torno dos ideais budistas de pureza, pacifismo e simplicidade. É essencial lembrar-se de que a vida de um monge Shaolin é focada em espiritualidade, e não atleticismo ou prazer.

A dieta tradicional dos Shaolin consiste principalmente de arroz, legumes e frutas. Arroz tem sido um alimento básico na China durante séculos. O arroz pode ser cozido ou no vapor, e a farinha de arroz é usada para fazer macarrão, e outros pratos à base de arroz são também comuns. O arroz vem em muitas variedades, com variadas texturas e propriedades nutricionais.

Vegetais comuns na China incluem bok choy (tipo de alface chinesa), couve, taioba e diversas variedades de feijão. Enquanto a cozinha chinesa poderia preparar estes alimentos de várias maneiras, monges budistas como os do templo Shaolin geralmente os fervem ou cozinham, ou simplesmente comem os alimentos crus. Frutas como bananas, maçãs e figos são bastante comuns na China. Elas podem ser comidas cruas ou mantidas secas para armazenamento de longo prazo.

Preparação alimentar e simplicidade

Ao assumir a vida de um monge adeptos da forma Shaolin do budismo, deixa-se para trás muitos dos maneirismos de suas vidas anteriores, optando por viver uma vida humilde e de simplicidade. Esta simplicidade também se estende à sua alimentação diária, e os alimentos são preparados de maneira simples. Os extensos preparativos da comida chinesa moderna são evitados em favor de preparações básicas, deixando a dieta Shaolin básica e suave.

Pacifismo e vegetarianismo

Um dos princípios do Budismo é pacifismo rigoroso — não infligir nenhum dano ou sofrimento a outros seres vivos. Como uma extensão desses ensinamentos, muitas seitas budistas, incluindo a Shaolin, praticam o vegetarianismo estrito. Como regra geral, a carne não é consumida, e a utilização de ovos e produtos lácteos é geralmente evitada, embora a especificidade pode variar de um grupo para o outro.

Como o treinamento diário do Kung Fu pode ser extenuante, é importante que os alunos se alimentem de forma adequada. A ingestão de proteínas é, portanto, uma faceta importante da dieta de Shaolin, já que não existem fontes de proteína animal. Esta lacuna na dieta é superada incluindo fontes de proteína de outras fontes não-animais em seus pratos. Soja e produtos de soja, como o tofu, são uma parte importante da maioria das refeições no mosteiro. Nozes como amendoins e amêndoas também podem ser incorporadas em alguns pratos. Um substituto da carne vegetariana, chamado de seitan, também é usado. O seitan pode ser feito a partir de glúten de trigo ou proteína de soja em uma variedade de texturas e sabores.

Pureza e comidas

Uso de álcool e drogas é estritamente proibido, já que essas substâncias afetam o corpo e a mente, interrompendo a concentração e tirando-o do equilíbrio. Alimentos picantes como gengibre, alho e cebola também são evitados. Os sabores pungentes destas especiarias são considerados perturbadores, despertando emoções que podem nublar a mente e o espírito do guerreiro.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível