Dieta de proteína para diabéticos

Escrito por clementina altamirano | Traduzido por jonatan franco
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Dieta de proteína para diabéticos
Aprenda uma dieta de proteína para diabéticos (Comstock/Comstock/Getty Images)

Diabéticos por vezes desenvolvem lesões nos rins, resultado de níveis elevados de glicose no sangue, e um dos primeiros sinais de tal dano é o vazamento de proteínas através da urina. Os diabéticos que sofrem desta condição, chamada de nefropatia, muitas vezes são aconselhados a seguir uma dieta reduzida de proteínas e baixo teor de sódio, que permite uma nutrição adequada, mas que também ajuda a reduzir o estresse sobre os rins ao tentar processar a proteína. A manutenção dos níveis de glicose no sangue ​​e da pressão arterial através de dieta e medicação, também é significativo na redução de vazamentos de proteína.

Outras pessoas estão lendo

Diagnóstico

O vazamento de proteína pode ser detectado através de um teste de urina ou sangue. Sinais de possíveis danos nos rins incluem fadiga, inchaço e náuseas constantes. A National Diabetes Information Clearinghouse sugere fazer o teste para problemas renais regularmente, porque os sintomas podem não aparecer até danos maiores ocorrerem devido a vários anos com o problema.

Baixa proteína

Enquanto os danos nos rins não podem ser anulados, uma dieta reduzida em proteínas pode ajudar a diminuir a progressão dos problemas renais em diabéticos, permitindo que a proteína que é consumida permaneça no corpo, em vez de ser descartada através dos rins e provocar uma maior pressão renal. A ingestão de proteína é inicialmente restrita a não mais do que a dose diária recomendada pelo USDA, embora os profissionais de saúde possam aconselhar baixá-la ainda mais se o dano aos rins for mais avançado. Proteínas saudáveis, ​​para incorporar a esta dieta, incluem cortes magros de carne bovina, aves, caça ou carne de porco, assim como peixes ricos em ômega 3 e ovos.

Baixo sódio

O baixo consumo de sódio é recomendado para diabéticos com danos nos rins, pois ele retem o sódio e aumentam a formação de resíduos no sangue. A menor ingestão de sódio também pode ajudar a reduzir a pressão arterial, o que é outra complicação comum associada com diabetes. A American Heart Association recomenda uma ingestão diária de sódio de no máximo 2300 mg. Os alimentos frescos contêm menos sódio do que os enlatados ou processados, e no caso de frutas e legumes congelados, o sódio também é encontrado em menores quantidades.

Mantenha os níveis de glicose no sangue com carboidratos

Como a proteína é menor nesta dieta, é importante controlar a qualidade de carboidratos ingeridos para manter os níveis desejáveis de glicose no sangue. Os carboidratos complexos que são mais baixos no índice glicêmico, classificados no índice de 55 ou mais baixo, são as melhores opções da dieta do diabético. Nesta lista estão incluídos o pão integral, massas de grãos integrais, arroz integral, arroz branco ou macarrão branco.

Criando refeições para esta dieta

A American Diabetes Association (ADA) recomenda dividir seu prato ao meio, depois divida uma metade em dois quartos para que você tenha três seções a cada refeição. A grande metade deve ser preenchida com vegetais sem amido, como verduras, cogumelos, tomates e cenouras. Um quarto do prato deve ser preenchido com proteína magra e um quarto cheio de carboidratos complexos ricos em amido, como pão, arroz, massas, tortilhas, ervilhas, milho ou batatas.

A ADA também fornece uma ferramenta de rastreamento para ajudar os diabéticos a controlarem sua dieta.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível