Estilo

Qual a diferença entre a linguagem técnica e a linguagem do dia a dia nas comunicações corporativas

Escrito por chirantan basu | Traduzido por ninah coracini
Qual a diferença entre a linguagem técnica e a linguagem do dia a dia nas comunicações corporativas

A credibilidade do orador determina a eficácia das comunicações corporativas

Jupiterimages/Pixland/Getty Images

Linguagem técnica refere-se à comunicação escrita ou oral, que tenha conteúdo especializado. A especificação do produto para um novo microprocessador, uma apresentação financeira por um executivo sênior e uma reunião de projeto para um novo dispositivo médico são exemplos de comunicação técnica. Linguagem do dia a dia envolve o uso de termos de negócios comuns, como "estratégia" e "agenda", que todo mundo entende. As diferenças entre a linguagem técnica e a do dia a dia centram-se no uso de jargão e de pressupostos sobre o público.

Outras pessoas estão lendo

Jargão

A principal diferença entre a linguagem técnica e a do dia a dia é o uso de jargões. Geralmente há muitos deles na linguagem técnica, mas quase nenhum na linguagem cotidiana. Jargão se refere a abreviaturas, chavões técnicos e construções complicadas, que poderiam dificultar conceitos, que de outra maneira seriam simples e deixar o público confuso. O consultor de comunicação Jay Morrissey observa que muito desse uso de jargões pode ser intencional, talvez para passar um ar de superioridade. Usuários de linguagem técnica muitas vezes desconhecem que seu público pode não compreender a mensagem central. A linguagem cotidiana é geralmente sem jargões, embora membros do grupo possam utilizar termos técnicos que todos entendam.

Pressupostos

Usuários de linguagem técnica assumem um determinado nível de conhecimento do público. Por exemplo, um executivo que esteja apresentando em uma reunião de analistas pode assumir que o público tem conhecimento sobre o setor. Mas os analistas não podem assumir o mesmo nível de conhecimento na preparação de relatórios de pesquisa para seus clientes. Eles devem usar linguagem cotidiana nesses relatórios para justificar as suas opiniões e suas recomendações de compra e venda. Suposições inapropriadas podem também causar problemas em produtos escritos, tais como manuais e guias de instruções, porque os escritores às vezes superestimam o conhecimento técnico da plateia. O que pode parecer óbvio para um escritor técnico pode ser desconcertante para o consumidor comum.

Contexto

O contexto para o uso da linguagem técnica e do dia a dia é diferente. A linguagem técnica procura comunicar detalhes, enquanto a linguagem cotidiana é normalmente mais geral. Um executivo-chefe usa linguagem técnica em uma apresentação para analistas financeiros, mas usa linguagem do dia a dia ao falar com funcionários e acionistas na assembleia geral anual da empresa. A comunicação escrita oferece mais flexibilidade, porque notas de rodapé, tabelas e outros materiais de apoio podem ajudar a explicar conceitos técnicos complexos.

Considerações: Comunicações com os acionistas

O relatórios anuais, divulgações regulamentares e outros documentos requerem tanto a linguagem técnica como a do dia a dia. A gerência deve comunicar complexos detalhes técnicos e financeiros, de tal forma que todos os acionistas entendam o básico. Isto significa transmitir conceitos técnicos na linguagem do "o quê" e do "por quê" do dia a dia, para os leitores entenderem a sua relevância no desempenho da empresa. Significa também usar exemplos, diagramas e anedotas pessoais para explicar conceitos complexos.

Não deixe de ver

Comentários

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível

Direitos autorais © 1999-2014 Demand Media, Inc.

O uso deste site constitui plena aceitação dos Termos de Uso e Política de privacidade de eHow. Ad Choices pt-BR

Demand Media