A diferença entre a metodologia de pesquisa quantitativa e a qualitativa

Escrito por arash farzaneh | Traduzido por mayara leal
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
A diferença entre a metodologia de pesquisa quantitativa e a qualitativa
As entrevistas pessoais são parte da metodologia de pesquisa qualitativa (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Os pesquisadores são frequentemente confrontados com a decisão de escolher a metodologia que melhor se adapte ao seu estudo e objetivos. Há vantagens e desvantagens, pontos fortes e fracos tanto na metodologia de pesquisa quantitativa quanto na qualitativa. O pesquisador precisa escolher qual opção funciona melhor para o estudo em particular.

Outras pessoas estão lendo

Dados estatísticos

A pesquisa quantitativa baseia-se principalmente em informações e números estatísticos. O pesquisador geralmente utiliza grandes amostras de grupos de pessoas. Esses números são analisados para encontrar a correlação entre os dados. Por exemplo, se as estatísticas mostram que certos hábitos alimentares, como o consumo constante de fast food, levam a mais casos de diabetes, o pesquisador conclui que existe uma relação de causalidade entre as duas variáveis.

Análise das informações

A pesquisa qualitativa é geralmente mais demorada, uma vez que pode envolver a análise de trechos mais descritivos ou descrições em vez de números. Nesses casos, o pesquisador investiga atitudes, experiências e opiniões pessoais de um pequeno grupo de pessoas, mas com mais detalhes. Não necessariamente serão fornecidas informações estatísticas, mas uma visão mais profunda de processos diferentes e explicações de razões. Por exemplo, o pesquisador quer descobrir por que as pessoas recorrem a comportamentos destrutivos e analisa a resposta de cada participante com cuidado para tirar suas conclusões.

Enquetes e questionários

Cada método tem suas próprias ferramentas para coleta de informações. As enquetes e questionários que incluem questões de múltipla escolha funcionam melhor para a geração de dados quantitativos. Essas pesquisas podem ser administradas na rua, por telefone ou via e-mail. Elas geralmente têm como alvo um grande número de pessoas, de forma que os resultados tornam-se estatisticamente mais relevantes e confiáveis​​.

Entrevistas e grupos de foco

Como a pesquisa qualitativa está mais interessada em informações pessoais, as entrevistas e grupos de foco são boas ferramentas para coleta de informações. O pesquisador pode fazer perguntas relevantes para compreender as atitudes e comportamentos de forma mais clara. As pesquisas nesses casos normalmente são abertas, o que significa que as perguntas não podem ser respondidas com "sim" e "não", mas são de natureza mais complexa e descritiva. Os grupos de foco são dirigidos a um grupo específico de pessoas que são relevantes para o estudo particular. Por exemplo, ao estudar a dependência da nicotina, serão entrevistados os fumantes e ex-fumantes para serem obtidas mais informações sobre as suas experiências pessoais.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível