Diferença entre transferência de dados síncrona e assíncrona

Escrito por david perez | Traduzido por cezar rosa
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Diferença entre transferência de dados síncrona e assíncrona
Cabos de fibra ótica são altamente confiáveis, o que os torna adequados para transferências assíncronas (Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images)

As transferências de dados ocorrem em rajadas de informações, cada uma composta por uma certa quantidade de bits. Para que o receptor possa entender os dados, ele deve saber quando cada rajada inicia e termina. As transferências síncronas e assíncronas necessitam de diferentes abordagens. A primeira envolve uma comunicação entre o transmissor e o receptor para que concordem no tempo da transferência. A última baseia-se em sugestões dos próprios dados para indicar ao receptor como ler as informações.

Outras pessoas estão lendo

Síncrona

Em transferências síncronas, antes de qualquer troca o transmissor e o receptor se comunicam para determinar parâmetros da troca de dados. Isso normalmente envolve qual lado, transmissor ou receptor, terá o controle da transferência. Aqui, as duas partes garantem que estão utilizando os mesmos tempos, ou seja, elas sabem quando cada rajada termina e quando outra inicia. Elas também configuram parâmetros para reiniciar o temporizador durante as transferências, a fim de garantir que os tempos configurados não se tornem incorretos.

Assíncrona

Nas transferências assíncronas, ou transferências do "melhor esforço", transmissor e receptor não estabelecem parâmetros para a troca de informações. Em vez disso, o transmissor posiciona dados extras, em bits, antes e depois de cada rajada para indicar seu início e término. Ele então envia as informações, e é de responsabilidade do receptor determinar como reiniciar o seu temporizador para equiparar o tempo do sinal. Diferentemente das transferências síncronas, o receptor não perde tempo comunicando-se com o transmissor informando sobre o que foi recebido.

Prós e contras

Transferências assíncronas são geralmente mais rápidas do que transferências síncronas. Isso se deve ao fato de que não existe um tempo para coordenar a transmissão. No entanto, devido a isso, mais erros tendem a ocorrer nas transferências assíncronas. Se muitos erros ocorrem, isso pode invalidar o tempo salvo com o tempo inicial de configuração dos parâmetros porque o receptor terá que tomar medidas para corrigir os erros.

Usos

Transferências assíncronas funcionam bem em situações onde a troca ocorre sobre um meio físico confiável, como a fibra ótica ou cabo coaxial, por exemplo. Isso ajuda a minimizar os erros de transmissão, portanto o tempo salvo com a configuração dos parâmetros resulta em uma transferência mais rápida do ponto de vista do usuário final. As transferências síncronas funcionam bem para meios menos confiáveis, como fios elétricos ou sinais de rádio. Aqui, vale a pena levar mais tempo para coordenar os detalhes da transferência, pois isso compensa pelos erros cometidos no meio físico.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível