Diferenças entre Bacillus e Clostridium

Escrito por chris burrows Google | Traduzido por angela spada
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Diferenças entre Bacillus e Clostridium
Identificáveis por sua longa forma de bastonete, as bactérias Clostridium assumem várias formas, do botulismo ao tétano (Duncan Smith/Photodisc/Getty Images)

Ao abrangermos os dois gêneros de bactérias que continuam a ser altamente perigosos aos seres humanos, os bacilos e os clostrídios, teremos um subgrupo exclusivo de bactérias em forma de bastonete e formadoras de esporos. Mais conhecidas como antraz (Bacillus anthracis) e tétano (Clostridium tetani), essas bactérias podem ser separadas por sua necessidade de oxigênio. Ambas persistem como importantes instrumentos para o estudo e tratamento de doença.

Outras pessoas estão lendo

Clostridium

Caracterizados como patógenos oportunistas, que produzem doenças em humanos pela liberação de exotoxinas, os clostrídios subsistem em tudo à nossa volta: em solo, esgoto e intestinos humanos e animais. Os clostrídios têm aparência semelhante à dos bacilos, devido a sua forma em bastonete, e ambas as bactérias caracterizam-se por paredes celulares espessas, o que as torna gram-positivas. A formação de esporos também separa as duas bactérias dos outros gêneros. Todavia, os clostrídios diferem dos bacilos por serem anaeróbios -- não necessitam de oxigênio para sobreviver.

Doenças e usos do Clostridium

Em humanos, as espécies de Clostridium produzem uma variedade de doenças potencialmente fatais: gangrena gasosa, tétano e botulismo. No entanto, a toxina botulínica, mais conhecida como "botox" é colhida do Clostridium botulinum por seus desejáveis efeitos musculares relaxantes, reduzindo a aparência das rugas. A maioria das espécies de Clostridium também participa da fermentação a fim de produzir o solvente orgânico butanol, usado em indústrias de solvente comercial.

Bacillus

Assim como os clostrídios, os bacilos são bactérias gram-positivas, em forma de bastonete e produtoras de esporos, mas diferem dos primeiros por necessitarem de oxigênio -- são aeróbios. Além disso, ao contrário dos clostrídios, os bacilos prosperam em diversos ambientes em todo o mundo, desde os extremos de calor e frio aos ambientes ácidos, além de terem a reputação de terem extrema tolerância ambiental. Diferentemente dos clostrídios, apenas duas das 48 espécies conhecidas de bacilos afetam os seres humanos.

Doenças e usos do Bacillus

Bacillus anthracis se tornou bem conhecido por suas habilidades em produzir o esporo altamente fatal do antraz, enquanto o Bacillus cereus, bem menos notado, é o responsável pela intoxicação alimentar. O antraz deve ser tratado rapidamente com penicilina para se evitar a morte, sendo a única bactéria conhecida a possuir sua própria cápsula proteica. As outras espécies de bacilos não têm efeitos sobre os seres humanos, e muitas delas são usadas para sintetizar enzimas no detergente e em indústrias farmacêuticas.

Controle

As vacinas para a prevenção de Clostridium tetani são disponibilizadas e necessárias há décadas, enquanto o Clostridium botulinum pode ser combatido com antitoxinas. Nenhuma medida se comprovou eficaz contra Clostridium perfringens, a bactéria causadora da gangrena gasosa. Pode-se prevenir Bacillus anthracis com uma vacina de esporo avirulento, enquanto a penicilina é prescrita com frequência nos casos de todas essas infecções, obtendo vários graus de sucesso.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível