Diferenças entre o filme "Titanic" e a histórial original

Escrito por michelle brunet | Traduzido por lucas borges
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Diferenças entre o filme "Titanic" e a histórial original
O filme "Titanic" é 90% preciso, diz o historiador Ron Dalton (Getty Images)

Provavelmente você já viu o filme "Titanic", de 1997, já que gerou a segunda maior bilheteria da história. Apesar de conter elementos de ficção, o historiador Ron Dalton dá-lhe a pontuação nove no quesito precisão em um total de dez. James Cameron, diretor do filme, pesquisou arquivos e imagens do Titanic, a vida como era no início do século 20, e também filmou destroços do navio real a fim de retratar muitos dos fatos acontecidos no desastre de 1912. No entanto, o historiador Robert Brent Toplin caracteriza o filme como ficção histórica, uma mistura de fato e ficção, mas sua afirmação não é uma coisa ruim à medida em que serve um propósito educacional.

Outras pessoas estão lendo

Jack e Rose

O que muitos românticos costumam se perguntar é: Será que o caso de amor entre Jack Dawson, interpretado por Leonardo DiCaprio, e Rose DeWitt Bukater, interpretada por Kate Winslet, realmente aconteceu? Não. Os personagens são fictícios e o historiador Dalton afirma que as chances de se desenvolver uma relação entre passageiros da primeira classe e da terceira classe durante esse período de tempo são "quase nulas". James Cameron engenhosamente escreveu essa parte da história para revelar as diferenças entre as classes sociais econômicas, enquanto buscava entreter os telespectadores. Curiosamente, sem o conhecimento prévio de James Cameron, um J. Dawson estava entre os passageiros do navio e morreu no desastre. Ele trabalhou como fogueiro nas fornalhas no interior do navio. Ele está enterrado em um cemitério em Halifax, Nova Escócia, junto com outros que morreram durante o acidente.

Adereços

Você se lembra do Coração do Oceano, a joia que Rose já idosa deixa cair 'por engano' no oceano ao fim do filme? A joia de safira rodeada de diamantes de 30 quilates em nada se relaciona com a verdadeira história do Titanic. O Coração do Oceano é, no entanto, inspirado no diamante Hope, um presente dado a Maria Antonieta por Luís 16. Na verdade, não havia quadros de Picasso a bordo do Titanic, como é retratado no filme. Na película, os operadores dos barcos salva-vidas utilizavam lanternas para ver se alguém flutuando na água ainda estava vivo. Dalton diz que eles não tinham botes salva-vidas realmente equipados com lanternas.

Passageiros da terceira classe

Um dos pontos mais perturbadores ou arrepiantes do filme foi o momento em que as portas estavam trancadas e protegidas de modo a impedir que os passageiros de terceira classe corressem para o convés enquanto os passageiros da primeira classe embarcavam nos botes salva-vidas. De acordo com a Ithaca College, um sobrevivente de terceira classe contou que não havia tais barricadas. Outro relato da instituição aponta que esses portões estavam sempre fechados, e não apenas quando o navio começou a afundar, pois os passageiros da terceira classe não eram autorizados a frequentar os pisos superiores em nenhum momento.

Perfis dos personagens

Além de Jack e Rose, outros personagens também eram fictícios, como a mãe e o noivo de Rose e os amigos de Jack. No entanto, alguns foram baseados em passageiros que estavam realmente no Titanic na noite fatídica, como Margaret "Molly" Brown, interpretada por Kathy Bates, e o construtor-chefe de navios, Thomas Andrews, interpretado por Victor Garber.

Uma cena específica retratou um personagem real, que estava a bordo do Titanic em 1912 — o oficial William Murdoch. No filme, ele aceita um suborno para deixar que alguém suba em um barco salva-vidas antes dos outros, dispara em dois passageiros errantes e depois atira em si mesmo. Embora o oficial Murdoch realmente tenha falecido no desastre, não existem provas de que qualquer dos eventos mostrados na cena realmente aconteceu, sendo tudo fruto da imaginação de Cameron. Como os parentes sobreviventes de Murdoch e moradores da cidade ficaram indignados depois de ver o filme, o estúdio voou para a Escócia para emitir um pedido de desculpas face-a-face e doou uma quantia significativa para o memorial de Murdoch (ver Referências).

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível