Diferenças entre os impérios Bizantino e Muçulmano

Escrito por david mcguffin | Traduzido por jessica araujo
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Diferenças entre os impérios Bizantino e Muçulmano
As guerras Bizantina e Árabe foram uma das principais causas da Primeira Cruzada (Photos.com/Photos.com/Getty Images)

Os impérios Bizantino e Árabe-Muçulmano ocuparam grande parte do mesmo território entre os séculos VII e XI, quando os dois impérios disputaram as terras da Ásia Menor, Sicília, Norte da África e Egito. O conflito entre o império Bizantino Cristão Ortodoxo e os Muçulmanos Árabes levou à Primeira Cruzada, após o imperador Bizantino Aleixo Comneno pediu apoio militar do Papa Urbano II.

Outras pessoas estão lendo

Origens históricas dos Árabes Muçulmanos

Até o século VII, os árabes viviam em uma parte da Península Arábica, que foi dominada por guerras tribais. O profeta Maomé, fundador do islamismo, conseguiu unir tribos árabes em guerra e unir a totalidade da Península Arábica até o ano 632 d.C. Sucessores de Maomé, os califas Abu Bakr e Omar começaram a avançar para fora contra um império Bizantino enfraquecido, assumindo o Norte da África, partes da Espanha, Ásia Menor e, às vezes, Bizâncio em si.

Origens históricas dos bizantinos

As origens do Império Bizantino podem ser rastreadas até o imperador romano Constantino, que reuniu o Império Romano e estabeleceu Bizâncio, também conhecido como Constantinopla, como a nova capital do Império Romano, no ano 330 d.C. Constantino morreu, seus três filhos dividiram o Império Romano inteiro, com a Grécia e todas as terras romanas para o leste e no norte da África tornando-se o maior dos três reinos. Eventualmente, as disputas sobre o equilíbrio de poder entre Roma e Constantinopla levou a abismos maiores entre os dois reinos, incluindo a crença religiosa bizantina de que o bispo de Constantinopla, que viria a representar cristãos ortodoxos orientais, tinha um estatuto de igualdade com o bispo de Roma, também conhecido como o Papa.

Diferenças religiosas

As práticas religiosas do império árabe-muçulmano e do império bizantino representam uma das diferenças mais notáveis ​​entre os dois impérios. Cidadãos do império bizantino eram cristãos ortodoxos e reconheciam o Bispo de Constantinopla como o líder da Igreja Cristã. No entanto, o império árabe foi unido sob a fé muçulmana, com os muçulmanos árabes detendo a maioria do poder social e político até o estabelecimento do Califado Abássida. A fé muçulmana sustenta que Maomé é o mensageiro da última e profética revelação definitiva do Deus de Abraão, que é um grande profeta reconhecido pelas religiões judaica e cristã.

Posse de terras

Depois que Roma foi tomada pelos ostrogodos, o Império Bizantino representou uma extensão contínua do Império Romano. Imperadores bizantinos continuamente travaram guerras em duas frentes, na luta para recuperar as terras ocidentais na Itália e ao mesmo tempo mantendo suas frentes orientais e africana contra os persas e os árabes. Enquanto isso, o império árabe-muçulmano, sob a orientação do califa Mu'awiya, que liderou as primeiras expedições muçulmanas contra Bizâncio, também expandiu suas fronteiras em terras tanto bizantinas quanto não bizantinas. Os árabes abriram caminho para o leste em direção à Ásia Central e Oriental, atingindo partes do atual Afeganistão. Durante o Império árabe, muçulmanos também controlavam todo o Norte Africano, incluindo o Egito e partes da Espanha.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível