As diferenças entre o óleo mineral alimentício e farmacêutico

Escrito por maria kielmas Google | Traduzido por ana carolina prado almeida
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
As diferenças entre o óleo mineral alimentício e farmacêutico
Velas de parafina são uma variedade de óleo mineral (Goodshoot/Goodshoot/Getty Images)

Óleo mineral é o nome coletivo para uma gama de subprodutos do processamento de petróleo bruto e refinado. Esses compostos são misturas de diferentes pesos e tipos de hidrocarbonetos contendo entre 15 e 40 (C15 a C40) moléculas de carbono. Os óleos minerais são submetidos à destilação para remover contaminantes, como enxofre, chumbo e vanádio, e hidrocarbonetos mais complexos, como o benzeno para a produção de óleos minerais de grau cosmético, alimentar e farmacêutico. Os produtos finais são líquidos incolores e inodoros ou ceras opacas. Eles são comumente conhecidos como parafina, parafina líquida, óleo branco, vaselina ou ceras. Eles têm inúmeras aplicações na medicina, cosméticos, fabricação de alimentos, investigação científica, condicionamento de madeira e máquinas de lubrificação.

Outras pessoas estão lendo

Farmacopeia

Medicamentos e produtos de saúde, incluindo o óleo mineral de grau farmacêutico, devem aderir às especificações estabelecidas pela Farmacopeia. Os fabricantes têm de garantir que os medicamentos e produtos químicos de grau farmacêutico atendam às especificações descritas nas mais recentes normas do órgão. Ela testará as drogas para garantir que estejam em conformidade com os regulamentos. O óleo mineral alimentício também pode possuir uma certificação, mas nem todos aderem aos padrões.

Regulamentação da Administração Federal de Alimentos e Medicamentos

Nos Estados Unidos, o óleo mineral de grau farmacêutico é um medicamento sob regulamentação da Administração Federal de Alimentos e Medicamentos. As regras desse órgão aplicam-se aos locais onde o medicamento é formulado, fabricado e embalado. Se os fabricantes de óleo mineral afirmarem que seus produtos são inspecionados pela Farmacopeia, deverão garantir que seus processos de produção sigam as Boas Práticas de Fabricação -- um sistema de controle de qualidade da indústria farmacêutica -- e que a pureza e a potência dos produtos sejam testadas. O órgão poderá fazer inspeções não anunciadas nos locais de fabricação.

Regulamentação alimentícia da Administração de Alimentos e Medicamentos

De acordo com os regulamentos da Administração de Alimentos e Medicamentos, os óleos minerais de grau alimentício são aprovados para terem contato com alimentos e bebidas. Esses produtos não devem ser superiores a dez partes de milhão em qualquer alimento. Os produtos de grau alimentício, entre eles o óleo mineral, devem ser "seguros". Os fabricantes, e não a Administração, são responsáveis ​​pela segurança de um produto.

Aditivos

O óleo mineral alimentício com fragrância é usado como óleo de bebê. Os lubrificantes minerais funcionam em máquinas como inibidores de corrosão, de espuma e agentes antidesgaste, mesmo que sejam autorizados para serem usados em alimentos. O óleo mineral de grau farmacêutico tem que ser livre de todas as impurezas e estar sob os padrões da Farmacopeia.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível