Diferenças entre polímeros lineares e ramificados

Escrito por kevin carr | Traduzido por joanna riva
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Diferenças entre polímeros lineares e ramificados
Nylon é um polímero que é feito de grandes moléculas com muitas partes repetidas (John Foxx/Stockbyte/Getty Images)

Polímero é um termo geral para qualquer molécula que é uma longa cadeia de partes repetidas menores. Na indústria, geralmente se pensa em polímeros como plásticos, já que várias substâncias artificiais, como estes, são polímeros derivados de petróleo. No entanto, há muitos polímeros diferentes (naturais e artificiais) que são feitos de diferentes partes. Frequentemente, o tipo da cadeia de um polímero determina suas propriedades.

Outras pessoas estão lendo

Estrutura geral dos polímeros

Polímeros são feitos de longas cadeias repetidas de monômeros, que são as menores partes das mesmas. Muitos polímeros comuns são feitos a partir do petróleo e outros hidrocarbonetos, enquanto alguns ocorrem naturalmente. Por exemplo, o polietileno artificial é formado por uma cadeia de moléculas de etileno, enquanto o amido, que ocorre naturalmente, é composto por longas cadeias de moléculas de glicose. Algumas cadeias de polímeros têm somente poucas centenas de unidades, enquanto outras tem o potencial de serem infinitas. As moléculas da borracha natural, por exemplo, são tão entrelaçadas que um elástico inteiro pode ser considerado como uma grande molécula de polímero.

Polímeros lineares

Os polímeros mais simples são os lineares, que são simplesmente cadeias nas quais todos os monômeros ficam em uma única linha. Um exemplo de polímero linear é o Teflon, feito de tetrafluoretileno, que é uma fita única de unidades feita a partir de dois átomos de carbono e quatro de flúor. Quando formados, esses polímeros lineares podem criar fitas, fibras ou formar uma malha que pode ser muito forte e resistente.

Polímeros ramificados

Polímeros ramificados ocorrem quando grupos de unidades se ramificam da cadeia longa. Essas ramificações são conhecidas como cadeias laterais e também podem ser longos grupos de estruturas repetidas. Esses polímeros ainda podem ser classificados pela forma como eles se ramificam a partir da cadeia principal. Polímeros com muitas ramificações são conhecidos como dendrímeros, moléculas que podem formar redes quando resfriadas. Isso pode tornar o polímero forte em uma faixa de temperatura ideal. No entanto, quando aquecidos, tanto polímeros lineares quanto ramificados amolecem quando a vibração da temperatura ultrapassa as forças atrativas entre as moléculas.

Polímeros reticulados

Um tipo adicional de polímeros é conhecido como polímero reticulado. Esse polímero forma longas cadeias, ramificadas ou lineares, que podem formar ligações covalentes entre suas moléculas. Uma vez que polímeros reticulados formam essas ligações que são muito mais fortes que as forças intermoleculares que atraem outras cadeias poliméricas, o resultado é um material mais forte e estável. Um exemplo disso é quando a borracha natural é vulcanizada, o que significa que foi aquecida para que as moléculas de enxofre nas cadeias formem ligações umas com as outras. Essa diferença em força é notável quando se compara rigidez e durabilidade de um pneu de carro e fitas elásticas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível