Diferenças entre RAID 5 e RAID 10

Escrito por jedadiah casey | Traduzido por allisson ester de paiva
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Diferenças entre RAID 5 e RAID 10
Níveis RAID 5 e 10 usam diferentes métodos para proteger dados contra perdas (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

RAID (Conjunto redundante de discos independentes, em inglês) é uma técnica para se evitar perda e dados e redução de tempo de acesso, devido a falha de hardware, em um sistema de computador. Em um sistema de armazenamento RAID, um número de HDs trabalham juntos como um "conjunto" para guardar dados em um modo redundante, reduzindo amplamente o risco de perda devido a falha no sistema. Isso é alcançado tanto através de paridade distribuída, que cria múltiplas partes do mesmo arquivo através de diferentes discos, quanto através de espelhamento, que cria cópias exatas dos dados através de vários volumes. Níveis numéricos são atribuídos a várias técnicas RAID. O RAID 5 e o 10 usam diferentes abordagens para fornecer uma técnica de redundância.

Outras pessoas estão lendo

Tipos de redundância

O nível 5 é um tipo padrão de RAID que funciona através de paridade distribuída em todos os drives dentro do conjunto. O RAID 10 é considerado um RAID aninhado, que combina os níveis 1 e 0, para fornecer a performance do conjunto classificado nível 0, com a redundância do conjunto espelhado nível 1.

Número de drives

O RAID 5 pode equilibrar vários drives, mas requer um mínimo de três. Drives adicionais podem ser designados no conjunto, para aumentar a velocidade ou redundância, atribuindo blocos adicionais de paridade. O nível 10 pode também equilibrar vários drives, mas requer um mínimo de quatro. O nível 5 pode se equilibrar adicionando drives individuais ao conjunto, enquanto o nível 10 deve sempre ter um número par de dispositivos.

Implementação

O RAID 5 distribui paridade através de todos os discos do grupo. Por exemplo, em um grupo de três discos, os dados são escritos no primeiro bloco disponível dos dois primeiros, e então os dados de paridade são escritos no primeiro bloco disponível do terceiro. Depois disso, os dados de paridade são escritos no próximo bloco disponível no primeiro disco, enquanto os dados são escritos nos próximos blocos disponíveis no segundo e terceiro, e assim por diante. Por outro lado, o RAID 10 é um grupo classificado de espelhos. Isso significa que o mesmo conjunto de dados é escrito identicamente no primeiro grupo de discos, e um conjunto diferente é escrito no segundo grupo.

Falha e recuperação

O número de HDs que podem falhar sem perda de dados depende do design do conjunto. Por exemplo, um conjunto RAID 5 pode tolerar a falha de um número de discos para os quais a paridade de dados é gerada. Isso significa que um conjunto de três drives em RAID 5 poderia ter uma falha individual de um HD, e ainda estar apto a recuperar o conjunto trocando o dispositivo danificado. Se o conjunto RAID 5 possuía cinco drives com dois blocos de paridade, até dois discos poderiam falhar simultaneamente sem perda de dados. O RAID 5 regenera dados perdidos recalculando a paridade distribuída.

Com um conjunto RAID 10, o número de discos danificados tolerados aumenta com cada conjunto espelhado. Por exemplo, um RAID 10 com quatro HDs pode tolerar duas falhas simultâneas, desde que as falhas ocorram em cada conjunto espelhado separado, e não a um conjunto em si. Um RAID 10 com seis drives, representando dois subconjuntos de espelhos RAID 1 com três discos cada, poderia sofrer duas falhas simultâneas em cada subconjunto sem perda de dados. O RAID 10 regenera dados copiando-os do subconjunto espelho.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível