Diferenças nos lustres de cristal

Escrito por mary cockrill | Traduzido por mário candi tsuge
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Diferenças nos lustres de cristal
Os lustres de cristal irradiam um brilho cintilante (Jupiterimages/Comstock/Getty Images)

Um lustre de cristal pode transformar um cômodo simples, sem vida, em uma área com um ponto focal brilhante e sofisticado. Os candelabros de velas eram usados antes do século XVI, com os lustres de cristais, decorados com uma forma transparente de quartzo, chamado de cristal de rocha, aparecendo na última parte do século XVI. Muitos países produziram lustres de cristal por séculos com diferenças significativas atribuídas à composição dos cristais.

Outras pessoas estão lendo

Vidro ou cristal

O vidro é formado pelo aquecimento da areia até seu ponto de fusão, modelando-o em objetos e depois deixando o item esfriar e endurecer. Quando o chumbo é misturado com areia, o material resultante é o cristal. A definição de cristal difere entre países quanto à quantidade de chumbo necessária para transformar o vidro nele. O chumbo ajuda a suavizar o vidro, tornando-o mais fácil de cortar e modelar em forma de cristal. Um alto teor de chumbo pode fazer um lustre de cristal mais deslumbrante, que joga um espectro de cor ao redor da sala.

Gotas de cristal

Durante o século XVIII, Luís XIV da França decidiu que construiria para seu país o palácio mais extraordinário do mundo, iniciando o Palácio de Versalhes. Esse palácio levou mais de 20 anos para concluir e foi a maior construção do mundo na época. Essa magnífica estrutura precisava de uma iluminação requintada, então o lustre de gotas de cristal foi criado. A França e a Europa começaram a usar essa iluminação, tornando esse estilo de lustre uma moda. O grande número de cristais cintilantes pendurados fizeram do lustre de gotas de cristal uma aquisição duradoura.

Teor de chumbo

Nos Estados Unidos, o vidro é considerado cristal quando o teor de chumbo é de pelo menos 1%. De acordo com as regras da União Europeia, o vidro é considerado cristal quando a composição de chumbo é de 10% ou mais. Normalmente, quanto maior o teor de chumbo, mais claro o cristal. No entanto, quando o teor de chumbo é superior a 38 e 40%, o cristal começa a ficar turvo. O chumbo é caro e pesado, fazendo dos lustres de cristal com maior teor de chumbo mais caros e mais pesados.

República Checa

A República Checa é conhecida internacionalmente por seus requintados lustres de cristal. Os checos consideram cristal qualquer vidro de alta qualidade, o cristal com chumbo é definido como cristal que contém mais de 24% de óxido de chumbo. Os lustres de cristal checos são símbolos de riqueza e de bom gosto, decorando palácios, castelos, parlamentos, catedrais e salões em todo o mundo. As peças feitas na República Checa são chamadas de "sol de cristal", referindo-se a um sol que nunca se põe.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível