Como fazer um discurso de homenagem

Escrito por chris cook | Traduzido por débora sousa
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como fazer um discurso de homenagem
Aprenda a desenvolver um bom discurso de homenagem (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Uma homenagem reconhece e manifesta apreço pelas contribuições e características de uma pessoa, normalmente a partir de uma perspectiva pessoal. Essas ocasiões variam de eventos de vida significativos (como casamentos e funerais) para aposentadorias, premiações e comemorações de dias especiais. Mesmo se a homenagem for feita oralmente, o exercício de planejá-la e escrevê-la ajuda a garantir que você transmita os pontos desejados de forma vívida e sucinta.

Nível de dificuldade:
Moderado

Outras pessoas estão lendo

Instruções

  1. 1

    Prepare-se para escrever. Recolher fatos e lembranças diminuirá a sua apreensão perante a página em branco e ajudará a tornar a sua homenagem em algo mais pessoal. Se você ainda não os conhece, procure destaques da história de vida da pessoa, incluindo família, educação, trabalho, igreja e vocação. Você não incluirá todos esses detalhes na homenagem, mas use-os para apresentar as suas conclusões pessoais sobre o valor que o homenageado tem para você e para as outras pessoas.

    Lembre-se dos momentos que teve com o sujeito, focando naqueles que tiveram um impacto direto sobre você ou que exemplifique a personalidade dele. (Olhar fotografias e cartas antigas, por vezes, refresca a memória). Peça a outras pessoas para compartilhar as suas lembranças.

    Quais são os principais temas relatados? Dentre eles, identifique a contribuição e as características que mais afetaram você e as outras pessoas.

  2. 2

    Comece o primeiro esboço da sua homenagem. Para isso, basta compartilhar a sua relação com o sujeito — nomeadamente, para informar ao público por que motivo você é quem está fazendo a homenagem e para fornecer um contexto geral dos seus comentários que virão. "João foi o meu primeiro chefe na empresa XYZ, e ao longo dos próximos 20 anos..."

    (Não se limite pela noção de que é obrigatório fazer uma declaração ou citação de abertura profunda. Você pode decidir isso depois do primeiro esboço, quando for revisar).

  3. 3

    Tendo escolhido algumas contribuições especiais da pessoa que você deseja focar, use histórias para torná-las vivas. Para cada uma, compartilhe uma experiência pessoal e diga o que a convivência com a pessoa significou para você, ou como a sua vida foi afetada por ela. Resuma o contributo e, quando for apropriado, extrapole-o para outras pessoas que foram similarmente tocadas — "Assim como a Sra. Jones [fez isso] para mim como minha professora, ela inspirou duas gerações inteiras de alunos a..."

    Considere se você precisa identificar e fazer um breve comentário de outras realizações do homenageado, tendo em conta o conteúdo provável de outros tributos a serem feitos.

  4. 4

    Destaque as características especiais do homenageado que mais te impressionaram. Conte histórias para ilustrá-las quando puder ou faça figuras de linguagem: "Ele é um voluntário fiel e confiável na clínica. Ele estará lá a cada terça-feira, no seu uniforme branco, acariciando a mão da idosa na cadeira de rodas enquanto os olhos da sua enfermeira particular procuram por sinais..."

  5. 5

    Recapitule sutilmente as contribuições e as características que você destacou do homenageado. Termine com uma expressão calorosa do seu respeito e da sua relação pessoal — e, se for o caso, os seus melhores cumprimentos.

  6. 6

    Quando o primeiro rascunho estiver pronto, aprimore o seu trabalho. (Alguns autores preferem deixar os seus rascunhos de lado por um dia ou mais, acreditando que é mais vantajoso ter um olho "fresco" na hora da edição). Revise o rascunho a partir da perspectiva do público que vai ouvi-lo. Ele ficará com a impressão pretendida do homenageado?

    Além de verificar a gramática e a ortografia, repare na forma como você se expressou. Se o discurso for apresentado oralmente, leia-o em voz alta e reformule frases que seriam difíceis de falar, tornando-as em um tom mais coloquial. Veja se algumas frases na voz passiva podem ser melhoradas com o uso da voz ativa. (Prefira "ele fez isso..." a "isso foi feito por ele..."). Com um olhar atento, procure e elimine palavras desnecessárias, considerando o que pode ser dito de forma mais sucinta.

    Caso ache que o seu rascunho seja um pouco chato, procure espaços para adicionar uma descrição reveladora, uma metáfora interessante ("Ele era tão persistente como um..."), ou uma piada leve que destaque uma característica. Considere o que irá encantar ou entusiasmar o seu público.

    Aprimore o início e o fim, que são os momentos-chave para envolver o seu público. Como você chamou a atenção do público pela primeira vez, e que ideia você deixou neles? Agora é a hora de repensar essa citação ou comparação que julgava tão relevante. Mas uma expressão pessoal simples e sincera é sempre bem vinda, e a sua tentativa de se aproximar com o público pode ser bem sucedida.

Dicas & Advertências

  • A menos que seja convidado a resumir toda a história e as realizações de vida do sujeito, fale principalmente da sua relação pessoal e o papel que ele desempenhou na sua vida — por exemplo, patrão, familiar, amigo de infância e colega voluntário.
  • Se for necessário referir-se a circunstâncias negativas sobre o homenageado, foque os aspectos positivos que vieram com eles.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível