Doenças que causam espondilose cervical com mielopatia

Escrito por laurie rappeport | Traduzido por samuel silva
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

Acredita-se que a mielopatia cervical espondilótica é a causa mais comum da disfunção da coluna vertebral em adultos. A mielopatia resulta de alterações degenerativas dos discos e articulações da coluna vertebral e geralmente afeta pacientes de meia-idade e mais velhos. A doença é uma condição frustrante para o tratamento pelos ortopedistas, porque é uma enfermidade progressiva que desafia a maioria dos tratamentos. Suas origens não são completamente compreendidas, mas os médicos identificaram vários padrões que podem indicar as doenças que a causam.

Outras pessoas estão lendo

Doenças que podem causar a mielopatia cervical espondilótica

Os ortopedistas acreditam que a maioria dos casos da doença resulta da espondilose cervical.

A espondilose cervical é um "reumatoide" cervical, um endurecimento da coluna cervical, enquanto a mielopatia espondilótica cervical é muito mais grave, pois afeta a medula espinhal cervical.

Os médicos incentivam a atenção imediata para o tratamento da espondilose cervical, a fim de evitar uma deterioração à MCE.

Artrite do pescoço

A artrite no pescoço pode levar à hipertrofia faceta (alargamento das articulações) e esta, por sua vez, pode resultar na mielopatia cervical espondilótica.

Espessamento dos ligamentos

Um ortopedista que vê um paciente que sofre de espessamento dos ligamentos que cercam o canal espinhal, incluindo a perda da altura do disco, estará atento aos sinais de que a doença pode evoluir para a MCE.

Causa congênita da MCE

Um paciente com um pequeno canal vertebral congênito deve ser monitorado em busca dos sinais da mielopatia cervical espondilótica. Quanto menor se torna a medula espinal, mais será suscetível às compressões que podem resultar em MCE.

Prevenção

Os estudos que mediram as taxas de sucesso da intervenção cirúrgica para a MCE concluíram que a sua eficácia é questionável. Em um estudo realizado pela Mayo Clinic, apenas 2/3 das condições dos pacientes melhoraram após a cirurgia e um número significativo de pacientes encontravam-se em situação ainda pior.

Ser consciente da necessidade de tratar quaisquer condições ou doenças que podem levar à MCE é vital para impedir o aparecimento dessa condição debilitante.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível