Doenças com estômago inchado em felinos

Escrito por elizabeth burns Google | Traduzido por lara scheffer
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Doenças com estômago inchado em felinos
O estômago inchado pode ser um sintoma de uma doença séria (Thinkstock/Comstock/Getty Images)

O estômago inchado pode ser um sintoma de doenças graves, mas também pode indicar uma condição menos séria, como uma infestação de vermes. É importante procurar a ajuda de um veterinário imediatamente se um gato está com o abdômen distendido, porque a intervenção médica imediata pode ajudar a salvar ou prolongar a vida do seu animal de estimação. Vômito, letargia e falta de apetite são sintomas adicionais que podem indicar doenças como câncer, insuficiência cardíaca congênita e insuficiência renal ou hepática em estágio terminal.

Outras pessoas estão lendo

Câncer no fígado

Um acúmulo de fluidos no abdômen (ascite) em gatos pode ser um sintoma de câncer no fígado. Outros sintomas incluem perda de peso, letargia, falta de apetite, urinação frequente, vômito e muita sede. Veterinários que suspeitam que um gato tem um tumor no fígado normalmente fazem exames de sangue junto de um ultrassom ou uma biópsia para dar o diagnóstico. Tratamento cirúrgico ou radioterapia podem ser feitos se a doença não se espalhou para outras partes do corpo do gato.

Insuficiência cardíaca do lado direito

A insuficiência cardíaca do lado direito, uma forma de insuficiência cardíaca congestiva, pode causar o inchaço do estômago devido ao acúmulo de fluidos na cavidade torácica. A doença é causada por uma anormalidade do coração que resulta no acúmulo de líquidos no coração, pulmões ou cavidades torácicas. Outros sintomas incluem dificuldade na respiração, perda de apetite, letargia e desmaios. Convulsões podem acontecer conforme a doença for avançando. O diagnóstico começa com um exame físico durante o qual o veterinário irá escutar o coração do gato com um estetoscópio, buscando ouvir sons que possam indicar o acúmulo de fluidos. Um diagnóstico mais avançado pode ser feito com um ultrassom e um eletrocardiograma, que mede os impulsos elétricos do coração. Embora não exista uma cura, a condição pode ser aliviada com medicamentos que reduzem os líquidos e regulam o batimento cardíaco. Medicações que abram os vasos sanguíneos, reduzindo o trabalho que o coração tem que fazer, também podem ser receitadas.

Pancreatite

Pancreatite, a inflamação do pâncreas, pode causar o abdômen distendido, junto de desidratação, letargia, falta de apetite e perda de peso. Alguns, mas não todos os gatos nessa condição, irão vomitar e sofrer de dor abdominal. A pancreatite pode ser causada por transtornos metabólicos, doença inflamatória no intestino ou uma infecção. Ela também pode aparecer depois de uma cirurgia ou trauma abdominal, ou ser desencadeada por medicamentos, como antibióticos e remédios contra o câncer. A pancreatite é diagnosticada com exames de sangue e uma análise da urina do gato. Dependendo da gravidade da condição, os gatos podem receber líquidos para neutralizar a desidratação. Os veterinários também tratam quaisquer condições subjacentes que estejam causando a pancreatite.

Insuficiência renal e hepática

A insuficiência renal ou hepática, particularmente nos estágios finais da doença, pode causar um acúmulo de fluidos no estômago do gato. As duas doenças reduzem a habilidade dos órgãos de eliminar toxinas; gatos no estágio final de insuficiência renal já perderam mais de 70% da função dos rins. As duas doenças são incuráveis, mas os sintomas podem ser aliviados com fluidoterapia.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível