×
Loading ...

Doenças do sapo africano cinza

O sapo africano cinza, Chiromantis xerampelina, é um pequeno sapo que vive em árvores. Esse sapo é suscetível a doenças causadas por bactérias, vírus, fungos e parasitas, assim como estresse, alimentação inadequada, condições insalubres e velhice. Os sapos capturados na natureza são muito mais propensos a sofrer de doenças e morte prematura do que sapos criados em cativeiro e nunca devem ser criados como animais de estimação.

O sapo africano cinza, Chiromantis xerampelina, é um pequeno sapo de árvore (frog image by Dwight Davis from Fotolia.com)

Batrachochytrium dendrobatidis

Batrachochytrium dendrobatidis é o fungo que está exterminando populações de rãs em todo o mundo atualmente. A infecção se inicia com cistos sob a pele e leva a uma doença chamada quitridiomicose, que rompe a pele, causando infecções e lesões secundárias. Essa infecção afeta girinos e adultos e é altamente contagiosa entre os anfíbios.

Loading...

Ranavírus

O ranavírus provoca letargia, emagrecimento, hemorragia, ulceração e discriminação das extremidades. A infecção é mais comum em água parada e a doença é altamente contagiosa entre os sapos. Ela afeta girinos e adultos e é mais mortal para sapos em metamorfose.

Saprolegnia ferax

O Saprolegnia ferax é um parasita que causa a doença de fungo branco em girinos e sapos jovens. Um revestimento peludo e branco cresce na pele e é geralmente fatal para o animal.

Doença da perna vermelha

A doença da perna vermelha é uma infecção bacteriana causada por várias espécies diferentes de bactérias. Ela corrói os membros, causando lesões abertas, decadência e morte do tecido. Se for diagnosticada e reconhecida precocemente, a doença da perna vermelha pode ser curada com antibióticos e saneamento. Essa doença é causada por superlotação, condições anti-higiênicas e estresse.

Doenças de criação

As doenças causadas por alimentos impróprios ou inadequados, água suja, nível alto de amônia, temperatura inadequada, iluminação, falta de higiene e superlotação são chamadas de doenças de criação. Elas incluem deficiências nutricionais e infecções que surgem quando o sistema imunológico está comprometido ou quando microrganismos normais crescem fora de controle.

Doenças pela idade

Assim como os seres humanos, o organismo e os órgãos dos sapos podem se danificar à medida que envelhecem. Não se sabe muito sobre a vida natural dos sapos, mas a média entre as espécies parece ser de cerca de 15 anos. A maioria dos sapos de estimação morre muito mais cedo por causa do estresse e de cuidados inadequados. Os sinais de desgaste dos órgãos incluem edema, acúmulo de líquido sob a pele, dificuldade de digestão e perda da resistência física.

Vermes e parasitas

Muitos vermes parasitam sapos. Os vermes trematódeos se tornaram bastante comuns e causam deformidades nos membros dos sapos. As tênias são adquiridas a partir de outros animais domésticos, como cães e gatos. As tênias crescem em vários locais dentro do sapo, causando deformidade e morte. As lombrigas também são perigosas e podem bloquear os intestinos de um sapo. A falta de vontade de comer é um sinal de infestação por vermes.

Cuidados

A maioria das doenças de sapos é altamente contagiosa entre os anfíbios. Mantenha os girinos longe de outros animais de estimação por pelo menos quatro semanas e vigie de perto os sinais da doença. Leve os sapos doentes para um veterinário experiente. Procure informações sobre o cuidado adequado necessário com sua espécie de sapo. Não permita que seu sapo fique perto de outras espécies selvagens ou fluxos d'água naturais. As secreções humanas também podem danificar a pele do sapo. Use luvas de proteção se você for lidar com o seu sapo.

A maioria das doenças de sapos é altamente contagiosa entre os anfíbios (tree frog image by Dwight Davis from Fotolia.com)
Loading...

Referências

Recursos

Loading ...
Loading ...