Dores em gato e dexametasona

Escrito por deanna roddy | Traduzido por matheus fragoso
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Dores em gato e dexametasona
Deixe o seu gatinho longe das dores (cat image by milemarsovac from Fotolia.com)

A dexametasona surte efeitos em vários sistemas corporais. Ela pode ajudar no tratamento de muitas doenças de saúde em gatos, cachorros e cavalos, e é bastante utilizada no tratamento de dores. Embora seja conhecida por auxiliar em muitas enfermidades, essa substância também tem seus efeitos colaterais e cuidados que devem ser seguidos ao ministrar o medicamento.

Outras pessoas estão lendo

Função

A dexametasona é um remédio hormonal adrenocorticosteroide e tem muitos efeitos positivos, assim como negativos. Esse medicamento é usado em animais de pequeno e grande porte, inclusive em gatos, cachorros e cavalos. Essa medicação também pode ser conhecida por outros nomes como: Dexameth-A-Vet, Dex-A-Vet, Azium e Pet Derm.

Embora essa substância não seja um esteroide, ela é um membro do grupo dos esteroides catabólicos, o que significa que ela é usada para quebrar fontes que são normalmente armazenadas no organismo, como açúcares, proteínas e gorduras. Essas fontes são quebradas e usadas como combustível para o corpo quando o organismo está estressado.

Uso

A dexametasona é usada em tratamentos de choque, doenças da glândula adrenal, doenças do sistema imunológico, reações alérgicas, doenças inflamatórias, doenças neurológicas e pode ser usada como parte do tratamento de câncer em gatos. De acordo com estudos, essa medicação é extremamente útil no combate de dores de ligamento e coceiras de pele. Alguns sites afirmam que esse remédio pode ser usado também no tratamento de problemas como ruptura de ligamentos, bainha de nervos, anquilose peri-articular e artrite reumatoide.

Um estudo realizado em 2009 afirma que 14 gatos foram divididos em grupos e lhes foram dadas doses iguais de dexametasona e prednisona. A pesquisa comprovou que a dexametasona apresentou ser mais eficiente que a prednisona.

Aplicação

O uso do medicamento pode ocorrer de três formas: oral, injeção ou por via tópica. Ao aplicar o remédio na sua forma tópica, ele pode ser misturado com outras substâncias como, por exemplo, medicações antifúngicas e antibacterianas.

Dosagem

A dexamethasone só é vendida através de prescrição médica e deve ser ministrada no gato sob a supervisão de um veterinário. A dosagem varia de acordo com o tipo de doença que está sendo tratada. Para uso anti-inflamatório, a dosagem é de cerca de 0,2 a 0,6 mg para cada quilo; uma ou duas vezes na semana.

O comprimido vem na dosagem de 0,25 mg, 1 mg, 1,5 mg, 2, 4, e 6 mg. A forma líquida pode vir em 0,5 mg. O tempo de uso da substância dependerá também da doença que está sendo tratada e de como o gato reagirá a medicação. Deve-se seguir as indicações do veterinário e utilizar a medicação pelo tempo determinado, prescrito pelo profissional.

Efeitos colaterais/Cuidados

A dexametasona é uma substância segura, no entanto, efeitos colaterais podem aparecer em alguns gatos. Alguns dos efeitos elencados para essa medicação são: sede excessiva, apetite, arquejo, diarreia e inquietação. Esse remédio pode causar leves elevações de enzimas no fígado. Úlceras estomacais e intestinais podem ocorrer com o uso da dexametasona. Perda de pelo, insuficiência hepática, enfraquecimento dos músculos e mudanças de comportamento podem ocorrer se a substância for usada por um longo período de tempo.

Um dos cuidados pertinentes para essa medicação é não ministrá-la para gatos que apresentem alergia a ela. Essa substância pode entrar em contato com outras, como a insulina, fenobarbital, alguma vacina e furosemida. A dexametasona não deve ser usada no tratamento de doenças infecciosas e caso seja usada por muito tempo, a medicação deve ser retirada aos poucos do animal.

De acordo com sites especializados, esse medicamento só deve ser usado em felinos diabéticos em caso de uma situação de risco de vida. Gatas em gestação não podem usar essa medicação, pois ela pode causar o aborto.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível