on-load-remove-class="default-font">
×
Loading ...

Economize fazendo pequenos cortes nos gastos diários

ktsimage/iStock/Getty Images

Introdução

Economizar não é fácil. Ou gastamos além do que podemos e vivemos endividados ou nos propomos a economizar e fazemos cortes drásticos em nossas finanças, praticamente deixando de viver. Não saímos mais, não compramos nada que queremos e amargamos frustrações diárias. Você quer economizar, mas sem deixar de fazer as coisas de que gosta? O principal é: planejamento. Não é preciso eliminar tudo o que você curte. Mas é necessário ter à sua frente um objetivo capaz de estimular a mudança de comportamento. Assim, você sabe que pequenos sacrifícios vão gerar aquela viagem desejada ou o carro do ano ou até mesmo a casa dos seus sonhos. Lápis e caneta na mão e vamos economizar.

Digital Vision./Digital Vision/Getty Images

Persiga o sonho

Todos os sonhos de consumo, até os que parecem totalmente inalcançáveis, podem ser realizados se houver um planejamento feito com bastante antecedência. Em quanto tempo você pretende concretizar este desejo? Quanto é preciso para bancá-lo e qual é o tempo necessário para atingir esta cifra? Com todas estas perguntas respondidas, comece a fazer as contas: delimite uma porcentagem mensal fixa dos seus ganhos para custear seu grande objetivo de forma que você não se endivide nem tenha de abdicar do seu projeto para pagar as contas cotidianas.

Adam Gault/Digital Vision/Getty Images

Planeje uma estratégia

Delimitado o valor a poupar para realizar o grande sonho de consumo, é chegada a hora de pensar no dia a dia: é preciso fazer um planejamento minucioso para equilibrar ganhos e gastos. Em primeiro lugar, calcule o valor líquido dos seus ganhos mensais e em seguida estabeleça um limite para as contas fixas (água, luz, gás, telefone e outros) e também para os gastos variáveis (supermercado, roupas, lazer etc.). Não se esqueça também dos pesados compromissos anuais, como IPVA, IPTU, seguro do carro ou a lista de material escolar das crianças. Neste caso, reserve o 13º salário ou, se possível, a restituição do imposto de renda.

Polka Dot RF/Polka Dot/Getty Images

Faça escolhas

Infelizmente, não é possível conciliar todos os nossos desejos e necessidades com o orçamento. Mas isso não é motivo para se desesperar ou ir gastando seu suado dinheiro desenfreadamente. Estabeleça quais são as suas prioridades. Se você gosta de cinema e teatro, mas não pode frequentá-los sempre, reserve um período para ver os filmes e, nas semanas ou meses seguintes, assistir a peças. Estudar atentamente a programação cultural pode ajudar você nas escolhas. Se preferir fazer uma viagem a ir a shows, por exemplo, agende passeios com maior frequência e vá apenas aos shows mais importantes, ou vice-versa. Alguns bons eventos culturais são gratuitos e podem salvar seu bolso.

Jupiterimages/BananaStock/Getty Images

Compre os alimentos da estação

É possível economizar com comida e se alimentar ainda melhor gastando menos. Como? Investindo nas frutas, legumes e verduras da estação. Desta forma, você conseguirá comprar um alimento mais fresco. E, por ser abundante na estação, ele também estará mais barato. Os alimentos “da época” podem ser diferenciados dos demais principalmente pela cor e aroma. Frutas, legumes e verduras apresentam cores fortes e uniformes. Segundo dados da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp), adquirir frutas, legumes e verduras na época de colheita pode representar uma economia de até 40% no orçamento destinado à feira.

Jupiterimages/Creatas/Getty Images

Pesquise antes de ir ao supermercado

Outra forma de economizar no supermercado é pesquisar os preços. Existem produtos similares de um mesmo fabricante com valores diferentes, que podem variar por conta da embalagem ou do público-alvo. Uma forma de gastar menos é comprar alguns produtos das marcas próprias das redes de suspermercados. Faça o teste. Compre em um mês uma unidade deste tipo de produto e outra do que você está acostumada. Você pode se surpreender e, no próximo mês, optar apenas pelo produto mais barato. Outra dica importante é: vá às compras com uma lista pronta. Assim, você se foca no que realmente precisa e não se distrai com supérfluos.

John Howard/Lifesize/Getty Images

Divirta-se em casa

Também não precisa se preocupar achando que nunca mais vai passear. Você deve sair com os amigos, com a família e fazer tudo de que gosta. Mas coloque na ponta do lápis os gastos com suas saídas. Uma ida ao cinema, com a compra de pipoca e refrigerante, seguida por uma ida ao restaurante e, depois, à sorveteria, pode ficar cara se você fizer isso todo final de semana. Pelo menos uma vez por mês, pense em deixar o cinema e o restaurante e opte pelo DVD com pipoca e pizza em casa. A diferença no seu orçamento vai compensar a mudança.

Jupiterimages/Goodshoot/Getty Images

Controle os gastos invisíveis

Faça uma planilha com todos os seus gastos diários, durante ao menos uma semana. Você perceberá exatamente por onde escoa seu dinheiro. O cafezinho diário após o almoço, o docinho ou chocolatinho que você compra todos os dias, o maço de cigarros... tudo isso subtrai preciosos reais da sua carteira. E como evitar esses gastos a conta-gotas? Se você levar uma fruta ao trabalho para o lanche da tarde, por exemplo, pode economizar uma boa grana ao final do mês. Você também pode evitar comprar a água no restaurante: ela custa metade do preço no supermercado. Um pouco de planejamento já basta para você gastar menos.

Digital Vision./Digital Vision/Getty Images

Fuja do cheque especial e das taxas bancárias

Você já calculou o quanto gasta com taxas de banco? Se utiliza o cheque especial ou esquecer de pagar a fatura do cartão de crédito, pagará juros altíssimos, que ultrapassam os 100% ao ano. Se precisar de dinheiro para quitar as dívidas, faça uma pesquisa e opte por empréstimos pessoais ou consignados, com juros menores. Não deixe a sua conta no vermelho ou você pode pagar caro. Além disso, se você receber o seu salário em determinado banco, converse com o gerente. Ele pode deixar de cobrar a "cesta de serviços" mensal ou dar um desconto na cobrança mensal. Com uma boa conversa, você também poderá conseguir juros menores em suas transações financeiras com o banco.

George Doyle/Stockbyte/Getty Images

Racionalize o uso do carro

Hoje em dia, já se discute se vale a pena ir ao trabalho de carro pelo tempo que se gasta no trânsito. Outro argumento é o custo. Faça as contas: quanto você gasta pegando ônibus, metrô ou até mesmo táxi? E quanto gasta de combustível para fazer o mesmo percurso diariamente? Agora, acrescente ao valor gasto com gasolina a parcela do carro, o valor do seguro e do IPVA. Não se esqueça da revisão. Ainda assim compensa? Muitas vezes, vale a pena não ter carro. Ou ainda ter o veículo apenas para os passeios do final de semana. E, durante a semana, usar o transporte público.

Jupiterimages/Goodshoot/Getty Images

Reduza o gasto com energia elétrica

Luzes ligadas por toda a casa, banhos quentes demorados, máquinas de lavar sem sua capacidade total? Pense no meio ambiente e no seu bolso. Para reduzir a conta de energia elétrica, o primeiro passo é trocar todas as lâmpadas da sua casa pelas econômicas. Além disso, eduque sua família para não deixar luzes nem aparelhos elétricos e eletrônicos ligados. Até mesmo em stand-by eles estão consumindo energia. Evite banhos quentes demorados e use sua máquina de lavar na capacidade máxima. Se for passar roupa, também passe tudo de uma vez, para evitar o desperdício de energia. E, consequentemente, de dinheiro.

Jupiterimages/Pixland/Getty Images

Controle seus impulsos consumistas

Necessidade ou desejo? É comum passearmos pelo shopping e não resistirmos a uma bolsa, um par de sapatos ou roupas novas. Antes de entrar na loja e sacar o cartão de crédito, dê mais uma volta e pense se o artigo é realmente necessário. Quando precisar de roupas, faça uma lista do que precisa e saia com o objetivo definido. Assim, você comprará peças que vão compor seu guarda-roupa e não apenas objetos de desejo. Também prefira sempre os pagamentos à vista e negocie descontos. Se for gastar quantias maiores (já que vai comprar o que está na lista, suas necessidades) e ainda pagar à vista, terá uma boa margem de negociação.

BananaStock/BananaStock/Getty Images

Revise gastos com telefone, TV a cabo e internet

Atualmente, várias empresas de tecnologia vendem pacotes de telefonia, televisão a cabo e internet. Cada uma destas modalidades possui várias opções de preço e é tentador escolher o melhor plano, com conexão super-rápida e centenas de canais de filmes, jornalismo e entretenimento. Antes de escolher, no entanto, pense na viabilidade do que lhe é oferecido: quanto tempo você terá para assistir à TV na sua casa? Que tipo de programa realmente lhe interessa? E no computador, internet com muita velocidade é mesmo prioridade? Essas escolhas terão um impacto importante quando as primeiras faturas chegarem. Pense bem para não se arrepender depois.