Efeito da terbutalina no feto

Escrito por kimberley zagoren | Traduzido por anderson gandor
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Efeito da terbutalina no feto
Usada para tratar um possível parto prematuro, os efeitos colaterais da terbutalina podem ser devastadores (syringe image by NatUlrich from Fotolia.com)

A terbutalina, também conhecida como Brethine, é um dos diversos fármacos tocolíticos utilizados para tratar um possível parto prematuro. Tocolíticos são medicações que retardam ou interrompem as contrações uterinas. Embora existam diversos tocolíticos diferentes disponíveis, a terbutalina é a medicação mais comum prescrita porque está disponível como um injetável para uso hospitalar, assim como em pílulas que podem ser administradas continuamente pelos pacientes, em casa.

Outras pessoas estão lendo

Efeitos positivos da terbutalina no feto

A terbutalina afeta positivamente o feto, relaxando o músculo do útero da mulher, atrasando o parto por diversos dias. Durante este tempo, os médicos podem optar por um tratamento com esteroides, reduzindo comprovadamente o risco de problemas nos pulmões de bebês prematuros e aumentando as chances de sobrevivência em mais de 40%. A terapia com esteroides funciona mais rapidamente oferecendo melhorias ao funcionamento do pulmão do recém-nascido dentro do prazo de 48 horas.

Efeitos suaves

Como acontece com todos o tipo de terapia com fármacos durante a gravidez, o uso da terbutalina pode representar riscos. Geralmente considerado seguro, médicos do mundo inteiro consideram a terbutalina como um tratamento padrão para o parto prematuro. No entanto, ele não é aprovado pela FDA e, por esta razão, é considerado apenas como um medicamento para o tratamento de asma. Existem aqueles na comunidade médica que duvidam da eficácia e segurança da terbutalina, especialmente se administrada durante longos períodos de tempo. Os efeitos colaterais mais comuns da terbutalina no feto incluem o aumento dos batimentos cardíacos, aumento do nível de insulina, níveis anormais de açúcar no sangue (muito alto ou muito baixo), icterícia e baixa pressão do sangue. Felizmente, estes efeitos têm uma baixa incidência em prejuízos a longo prazo, no recém-nascido e, geralmente, são fáceis de tratar.

Efeitos colaterais severos no feto

Infelizmente o tratamento com terbutalina pode também afetar gravemente o feto, com aumento do coração, defeitos congênitos do coração, hemorragia cerebral e hemorragia no coração. Enquanto alguns efeitos congênitos no coração são considerados fáceis de consertar, outros requerem diversas e complicadas cirurgias e tratamento médico a longo prazo. Hemorragias cerebrais (também conhecidas como hemorragias intracranianas) pode levar a efeitos colaterais devastadores, como incapacidades no desenvolvimento e no aprendizado, paralisia cerebral e problemas de visão. Como acontece com todos os tratamentos médicos, a terbutalina pode potencialmente levar ao falecimento do feto, embora situações nas quais ocorre a morte relacionadas diretamente a terbutalina não tenham sido muito relatadas.

Uma possível ligação com o autismo

Um estudo conduzido na Universidade Duke, por Theodore Slotkin, Colleen Oliver e Frederic Seidle, em 2005, revelou que a exposição à terbutalina ainda no útero pode causar um efeito negativo no desenvolvimento do cérebro. A terbutalina faz com que os neurotransmissores no cérebro do feto fiquem superestimulados. Esta superestimulação danifica os neuroreceptores do cérebro afetando o seu desenvolvimento normal, o que pode levar a danos cerebrais, incapacidades permanentes e desordens, como o autismo. Além disto, pesquisadores apontaram uma vulnerabilidade anormal aos químicos e poluentes do dia a dia em crianças cujas mães receberam terbutalina, o que pode ser um fator no desenvolvimento do autismo e outras desordens cognitivas.

Significância

Quando consideram o tratamento de um trabalho de parto prematuro com terbutalina, os médicos devem considerar os aspectos negativos e positivos da droga sobre o feto. Mulheres grávidas que estejam experimentando este tipo de problema devem discutir quaisquer preocupações com o seu médico, e juntos de decidirem se os benefícios superam os riscos. Muitos médicos acham que o uso da terbutalina pode ter pouco valor nas primeiras 48 horas e poderá levar a uma incidência mais alta de resultados negativos.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível