Efeitos colaterais do acetato de leuprolida

Escrito por faith davies | Traduzido por juliana néris nakanejo
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Efeitos colaterais do acetato de leuprolida
Os efeitos colaterais mais importantes ou comuns do acetato de leuprolida geralmente não apresentam perigos a longo prazo (Stockbyte/Stockbyte/Getty Images)

O acetato de leuprolida, ou Lupron, é um medicamento que imita as ações de uma série de hormônios produzidos naturalmente pelo hipotálamo. Para os homens, estes produtos químicos do hipotálamo suprimem a produção de testosterona, enquanto diminui os níveis de estrogênio nas mulheres. Por causa de seus efeitos, os médicos prescrevem acetato de leuprolide para tratar uma série de condições, incluindo anemia causada por hemorragia uterina, a dor da endometriose, câncer de próstata e puberdade precoce em meninas e meninos. Apesar de sua eficácia, o acetato de leuprolida não é para todos, pois apresenta diversos riscos de efeitos colaterais e complicações em alguns pacientes.

Outras pessoas estão lendo

Efeitos colaterais significantes

Os efeitos colaterais mais importantes ou comuns do acetato de leuprolida geralmente não apresentam perigos a longo prazo. Normalmente, esses efeitos colaterais começam na primeira semana de uso e continuam por apenas algumas semanas depois, desaparecendo quando o seu corpo se acostuma com a droga. Aproximadamente 55% dos usuários reportam calorões, o efeito colateral mais comum. Inchaço da face e extremidades, dores no corpo e fraqueza também são comuns, ocorrendo em pelo menos 10% dos usuários.

Outros efeitos colaterais

O acetato de leuprolida também tem o potencial para causar efeitos colaterais, menos comuns, mas não perigosos. Homens que estão sendo tratados com a droga, às vezes verificam uma diminuição no tamanho dos testículos, impotência e inchaço das mamas, enquanto nas mulheres pode ocorrer sensibilidade mamária ou dor. Os efeitos colaterais gastrointestinais do acetato de leuprolida incluem náuseas, vômitos, boca ou garganta secas, diarreia, perda de apetite e prisão de ventre. Alguns pacientes relatam sintomas neurológicos relacionados ao uso do medicamento, como tonturas, vertigens, insônia, dores de cabeça, ansiedade, alterações de humor, nervosismo, formigamento nas extremidades e sonolência. Outros possíveis efeitos colaterais associados ao uso do acetato de leuprolida são dores nos ossos, músculos ou articulações; pele seca; congestão nasal; micção frequente e um aumento da incidência de infecções do trato urinário.

Efeitos colaterais cardiovasculares

Efeitos colaterais cardiovasculares também são sentidos ao tomar acetato de leuprolida. O mais comum deles é a isquemia ou uma alteração da quantidade de fluxo sanguíneo ao coração. Isquemia traz uma série de sintomas, incluindo pele úmida, falta de ar e dor no peito, pescoço, braço ou mandíbula. Outros efeitos colaterais cardiovasculares possíveis incluem aumento da pressão arterial e sopro. Eles podem representar uma ameaça se você tiver ou possuir riscos para doença cardiovascular.

Riscos

Além dos efeitos colaterais menores e os riscos de interações, acetato de leuprolida tem o potencial para causar complicações clínicas graves. Raramente, a droga provoca a formação de coágulos de sangue, ataques cardíacos e derrames. Sérios efeitos colaterais neurológicos incluem perda de memória, convulsões, alucinações, paralisia temporária e desmaios. Raramente, a sua utilização leva a câncer de pele, bexiga ou orelha. Ele também contribui para o aparecimento da osteoporose ou fragilidade dos ossos, em alguns pacientes.

Considerações

Por causa dos efeitos potencialmente tóxicos, os médicos raramente usam a droga para tratar mulheres grávidas. Além disso, os medicamentos contraceptivos orais interagem com o acetato de leuprolida, provocando um aumento dos efeitos colaterais prejudiciais para as mulheres. Uma vez que tem o potencial de causar tontura e sonolência, não se deve operar um veículo a motor ou máquinas pesadas até saber como a droga o afeta. Se você tem uma história de doença cardiovascular, ataque cardíaco, acidente vascular cerebral, lesões na coluna, dificuldade para urinar devido a inflamação da próstata ou osteoporose, o seu médico provavelmente não prescrevê-lo a você.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível