Efeitos colaterais da anestesia usada no tratamento de cárie

Escrito por megan allyce snider | Traduzido por fatima mesquita
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

Os dentistas usam uma anestesia local ao tratar de cáries, para evitar o anestesiamento da boca como um todo. Alguns podem usar também o óxido nitroso (ou protóxido de nitrogênio) como sedativo, para ajudar o paciente a relaxar durante o procedimento. Mas, com ou sem óxido nitroso, é importante saber que o paciente que se submete à anestesia pode sentir alguns efeitos colaterais. Deve, portanto, entender tais efeitos antes de fazer qualquer tratamento dentário que inclua o uso de anestésicos.

Outras pessoas estão lendo

Lidocaína

Assim como acontece com qualquer outro anestésico, a lidocaína pode provocar efeitos que vão desde o nível mais simples até o moderado e o sério, dependendo de cada caso. O paciente pode, por exemplo, sofrer de alergia, estar tomando remédios receitados ou não, e sua idade e estado geral de saúde também podem exercer influência sobre estes efeitos. A lidocaína pode fazer com que a pessoa se sinta um pouco aérea, nervosa, eufórica, confusa, tonta, com frio, enjoada e pode ainda ouvir um apito no ouvido e enxergar as coisas em dobro. Outros efeitos podem incluir vômito, calor, frio ou dormência, contrações musculares, tremores, convulsão, desmaio, depressão cardíaca e até mesmo um ataque cardíaco -- pulsação baixa (bradicardia), pressão alta e colapso do coração.

Prilocaína

Alguns efeitos colaterais comuns ao uso da prilocaína incluem coceiras, enjoo com ou sem vômito, tontura, dor nas costas e constipação. Casos mais raros envolvem vermelhidão e inchaço da pele, lábios, língua ou garganta, além de taquicardia, agitação, cansaço atípico ou fraqueza, dificuldade para abrir a boca, incapacidade de controlar fezes ou urina, disfunção sexual, paralisia das pernas, dormência persistente ou prolongada, ou formigamento nos lábios e boca, calafrios, erupções cutâneas, lábios e unhas azuladas, dificuldade para respirar, dores no peito, convulsões, dores de cabeça, arritmia cardíaca, palidez, hemorragia ou hematomas.

Mepivacaína

As reações mais comuns ao uso da mepivacaína são náusea, vômito, ansiedade, suor, confusão, visão dupla, gosto metálico na boca, zumbido no ouvido e desmaio. Efeitos mais graves deste anestésico envolvem respiração superficial, bradicardia, pulso fraco, tremores e convulsões.

Bupivacaína

Os efeitos menos graves da bupivacaína são enjoo, vômito, ansiedade, zumbido no ouvido, problemas na fala, dormência na boca e dores de cabeça. Os casos mais sérios envolvem respiração superficial, sensação de asfixia, calor, desmaios, bradicardia, pulso fraco, problemas com a urinação e disfunção sexual.

Articaína

Os efeitos menos graves e não desejados da articaína são: inchaço da língua e da boca, vômito, constipação, gosto ruim na boca, dores no ouvido, pescoço, nas articulações ou nos músculos, tontura, erupções cutâneas leves, nariz escorrendo, desconforto estomacal, coceira, úlceras na boca e dor de garganta. Os efeitos mais sérios desta droga requerem tratamento médico o mais rápido possível e incluem gengivas inchadas e com sangramento, convulsões, pulso fraco, bradicardia, confusão e ansiedade, zumbido no ouvido e inchaço do rosto.

Vá com cuidado

Há uma certa dose de perigo no uso de anestésicos e risco de complicações. Se você sentir qualquer um dos sintomas sérios descritos aqui, procure um médico. Estes sintomas são raros, mas podem ocorrer com qualquer um.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível