Efeitos colaterais do atenolol sobre catecolaminas

Escrito por shawnte pierce | Traduzido por ninah coracini
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Efeitos colaterais do atenolol sobre catecolaminas
O atenolol é um medicamento cardíaco voltado para pacientes que tiveram ataque cardíaco e também têm hipertensão (Stockbyte/Stockbyte/Getty Images)

O atenolol é um medicamento cardíaco voltado para pacientes que tiveram ataque cardíaco e também têm hipertensão. No controle da pressão arterial, o atenolol também afeta certas catecolaminas (por vezes grafada erroneamente como catacolominas), que são essenciais para a nossa saúde hormonal e neurológica. Nós precisamos de um certo nível de catecolaminas para nosso organismo funcionar corretamente. Saiba mais sobre os efeitos que a prescrição do medicamento cardíaco atenolol tem sobre as catecolaminas.

Outras pessoas estão lendo

Visão geral do aAtenolol

O atenolol é um beta-bloqueador prescrito para aumentar a taxa de sobrevivência de pessoas que tenham tido um ataque cardíaco ou que sofram de hipertensão. Ele também reduz o esforço global do coração. Beta-bloqueadores trabalham para reduzir os efeitos da adrenalina catecolamina, cientificamente conhecida como epinefrina. O atenolol é para ser usado apenas como prescrito e deixar de tomar a medicação abruptamente pode piorar significativamente sua condição.

Fatos sobre a catecolamina

As catecolaminas são derivadas de tiramina, um tipo de aminoácido que funciona como hormônio e neurotransmissor. Os tipos mais comuns de catecolaminas são a dopamina, a epinefrina (adrenalina) e norepinefrina (noradrenalina). Os níveis de adrenalina e noradrenalina no corpo devem ser em torno de 20 ng/ml para a adrenalina e em torno de 60 ng/ml para a noradrenalina.

Básico sobre a adrenalina

A adrenalina é secretada por nossas glândulas suprarrenais, como parte da reação do corpo de "lutar ou fugir", quando apresentado a uma grande ansiedade e a situações de vida ou morte. Os níveis adequados de adrenalina em nossos corpos nos ajudam a manter o foco ou concentração e ajudam a entregar o conjunto inicial de avisos para os nossos corpos quando a glicose no sangue estiver baixa. Quando a adrenalina é secretada em quantidades excessivas, podem ocorrer efeitos como um batimento cardíaco acelerado e sentimentos de ansiedade. A adrenalina é por vezes administrada como medicamento quando, por exemplo, um grave ataque cardíaco ocorre. Ela pode fazer com que o coração volte a funcionar, mas quantidades excessivas dela podem também afetar negativamente o coração, fazendo com que ele bata mais rápido e causando assim o aumento da pressão arterial.

Relação

A relação entre as catecolaminas e o atenolol está centrada na doença cardiovascular, a hipertensão. Esta ocorre quando a força do fluxo de sangue através dos vasos sanguíneos é superior a 150 para a pressão sistólica (o número mais alto em leituras de PA) e 90 para a pressão diastólica (o número inferior em leituras de PA). Comumente referida como pressão arterial elevada, se a força do fluxo de sangue se mantiver bem acima deste número de 150/90, doenças graves, como insuficiência cardíaca, infarto e insuficiência renal podem ocorrer.

Importância

A adrenalina, uma catecolamina, é uma causa direta da pressão arterial elevada. Quando uma pessoa está sob estresse físico, emocional ou mental, uma quantidade excessiva de adrenalina é produzida. Quando isto ocorre, a frequência cardíaca acelera, pode ocorrer falta de ar e a pressão sanguínea aumenta significativamente. Por esta razão, uma droga beta-bloqueadora, como, por exemplo, o atenolol, pode ser usada ​​para reduzir o efeito da adrenalina sobre o coração e a pressão arterial.

Efeitos

A propriedade primária do atenolol é bloquear catecolaminas, especificamente a adrenalina. O uso do atenolol tem o potencial de reduzir a taxa de adrenalina em nosso corpo a um nível baixo. Se isso ocorrer, os resultados poderiam ser: início de sintomas do tipo do TDAH, risco do corpo não reconhecer quando a glicose no sangue está baixa e resposta lenta ou nenhuma resposta a situações de vida ou morte.

Alertas

Se notar quaisquer sintomas, tais como, diminuição do tempo de resposta, falta de foco, atenção minguante, ou quedas significativas em seus níveis de glicose no sangue, contate seu clínico geral e seu cardiologista imediatamente. Estes sintomas podem ser um sinal de baixo nível de adrenalina como um efeito colateral por tomar atenolol. Apenas seu médico e seu cardiologista podem fazer essa determinação, por isso é imperativo alertá-los sobre tais ocorrências.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível