Efeitos colaterais do ciclamato de sódio

Escrito por sharon perkins | Traduzido por thiago andre scarani
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Efeitos colaterais do ciclamato de sódio
O ciclamato, um adoçante artificial, está disponível em vários países (Jupiterimages/Brand X Pictures/Getty Images)

O ciclamato de sódio, também conhecido como ciclamato, é um adoçante artificial que é banido nos Estados Unidos desde 1969 mas é aprovado em diversos outros países, como o Canadá e o Brasil. O laboratório Abbott, fabricante do ciclamato, fez uma petição para que o uso dele volte a ser permitido nos Estados Unidos. O ciclamato foi proibido após estudos em animais que mostraram efeitos colaterais potencialmente danosos, mas que não foram provados em humanos.

Outras pessoas estão lendo

Câncer de bexiga

A proibição do ciclamato nos Estados Unidos veio após a divulgação em 1967 de um estudo feito com várias gerações de ratos que começou com 70 ratos que foram alimentados com ciclamato e sacarina em uma proporção de 10:1 por dois anos. Os ratos receberam doses que iam de 500 mg/kg a 2.500 mg/kg. Uma dose de 500 mg/kg equivale a aproximadamente 30 copos de refrigerante, de acordo com um artigo de 2004 publicado pelo autor principal M.R. Weihrauch em "Annals of Oncology". Ao final de dois anos, 12 dos 70 ratos que receberam a dose de 2.500 mg desenvolveram câncer de bexiga. Depois desse resultado, o Departamento de Saúde, Educação e Bem-Estar removeu a substância da lista GRAS (Generally Regarded As Safe) de alimentos que se acredita serem seguros para o consumo humano, o que resultou em seu banimento dos Estados Unidos. Os estudos com humanos nos países em que o ciclamato ainda está disponível não mostraram resultados negativos definitivos em usuários de ciclamato que, é claro, não estão tomando as doses enormes que os ratos tomavam.

Efeitos no sistema reprodutor masculino

Uma vez ingerido, uma parte do ciclamato é convertido em um metabólito potencialmente nocivo, a ciclohexilamina. Em um estudo com camundongos e ratos em 1989 feito por A. Roberts da University of Southampton, no Reino Unido, os ratos que receberam a ciclohexilamina desenvolveram atrofia testicular após receber 400 mg/kg durante três semanas, mas o mesmo não aconteceu com os camundongos. Um estudo feito em uma fábrica de ciclamato com 18 trabalhadores, incluindo quatro com alto índice de exposição à ciclohexilamina constatou que apenas um possuía contagem e mobilidade espermática normais, de acordo com os critérios da Organização Mundial de Saúde. Como os homens também estavam sob a influência de outros fatores, como o consumo de grandes quantidades de álcool e cigarros, além de exposição constante a altas temperaturas, fatores que podem afetar a produção de esperma, não foi possível determinar se esses resultados são relevantes, de acordo com o estudo científico de alimentos da comissão europeia de 2010.

Outros tipos de câncer

Um estudo que levou 24 anos e foi feito em 37 macacos descobriu que os macacos que receberam 100 mg / kg ou 500 mg / kg de ciclamato desenvolveram mais câncer do que o grupo de controle, que não desenvolveu câncer. Porém, foram identificados diferentes tipos de câncer e as taxas foram similares às normalmente encontradas em macacos. Dos três casos de câncer, um era de figado, outro de cólon e o terceiro de próstata. Três outros macacos do estudo desenvolveram tumores benignos. Os críticos desse estudo, porém, dizem que apesar de os autores terem afirmado que não há risco aumentado de câncer devido ao ciclamato, a taxa de tumores nos macacos do estudo é estatisticamente relevante, pois foi 33% superior ao normalmente esperado.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível