Mais
×

Efeitos negativos do desmatamento

Atualizado em 17 abril, 2017

O desflorestamento é praticado em larga escala por empresas de lenha e madeiramento. Desde pequenos fazendeiros cortando e queimando alguns hectares para subsistência até grandes corporações do agronegócio eliminando milhares de metros quadrados de florestas, o desmatamento é parte do fenômeno mundial de destruição de florestas. De acordo com a National Geographic, 30% da terra do planeta está coberta por áreas florestais e, no início do século 21, uma área do tamanho do Panamá estava sendo desmatada por ano.

O desflorestamento desequilibra ecossistemas interdependentes (George Marks/Retrofile/Getty Images)

Desflorestamento

A prática controversa do desflorestamento derruba e remove todas as árvores de um pedaço de terra. O principal objetivo dessa prática é converter toda a área coberta em terra propícia para a agricultura. Grandes porções da floresta Amazônica foram cortadas para dar espaço a operações de pastoreio em grande escala. Além disso, empresas de madeiramento constroem estradas em áreas altamente florestadas para acomodar escavadeiras e equipamentos pesados necessários para remover árvores antigas. Dessa forma, atividades desse tipo possuem uma série de efeitos negativos para o meio ambiente.

Bioma florestal

Um bioma florestal é um conjunto equilibrado e interligado de ecossistemas. A comunidade de árvores, plantas, animais, insetos, fungos e líquens trabalha unida para aumentar suas chances de sobrevivência. Esse nicho ecológico finamente sincronizado é perturbado pelo desmatamento e a remoção do dossel florestal afeta negativamente as outras zonas ecológicas. A cobertura vegetal regula a quantidade de vento e luz solar que o chão da floresta recebe. Assim, com a eliminação dessas camadas superiores de proteção, tem-se o desequilíbrio do microclima de todo o bioma florestal.

Animais

A remoção de todas as árvores de uma área destrói os habitats de várias espécies de vida selvagem. O exemplo mais famoso é o da coruja Strix occidentalis caurina, um dos muitos pássaros que fazem ninhos e vivem em florestas densas. Pica-paus, falcões, morcegos e esquilos voadores também fazem parte do conjunto de animais que perdem suas casas e zonas de caça como resultado do desflorestamento. Assim, a diversidade das espécies animais acaba sendo reduzida pela remoção das árvores maduras.

Água e solo

A remoção em massa das árvores aumenta a erosão do solo pelo escoamento de água, o que torna as hidrovias lamacentas e prejudica a vida aquática. A remoção das plantas que fazem sombra sobre as correntes aquáticas aumenta a temperatura da área e reduz os níveis de oxigênio disponíveis para os peixes e outros animais. O solo perde qualidade, já que as folhas, que são ricas em nutrientes e formam o húmus, deixam de existir. Construir estradas e equipamentos pesados nas florestas compactam o solo, prejudicando o habitat de organismos que vivem na terra.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article