Os efeitos da salmonela na gravidez

Escrito por heather gloria | Traduzido por andre trapani possignolo
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Os efeitos da salmonela na gravidez
Grávidas precisam tomar cuidado extra com a alimentação (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a bactéria da salmonela é uma das causas mais comuns de doenças transmitidas por alimento no mundo. Só nos Estados Unidos, 40.000 casos são reportados ao Centers for Disease Control (CDC) a cada ano. Grávidas são consideradas um grupo especial de risco para doenças alimentares devido aos riscos à saúde da mãe e do bebê.

Outras pessoas estão lendo

Infecções em grávidas—

A maioria das subespécies de salmonela, incluindo as duas mais comuns — Salmonella enteridis e Salmonella typhimurium — causam salmonelose, uma gastroenterite autolimitada. Os sintomas incluem febre, dores de estômago, náusea, vômito e diarreia, aparecendo geralmente de 12 a 72 horas a partir da ingestão, cessando de quatro a sete dias. Antibióticos são necessários em menos de 2% dos casos. Entretanto, grávidas são mais difíceis de se tratar, pois as fluoro-quinolonas — antibióticos usados no tratamento da salmonela — são associados a defeitos no nascimento.

Em casos raros, a salmonela escapa do trato intestinal e entra na corrente sanguínea. A própria infecção dos vasos sanguíneos já pode ser fatal, podendo ainda produzir complicações mais graves se a bactéria infectar outras áreas do corpo. Estas complicações incluem infecções nas válvulas cardíacas e em suas membranas (endocardite), nos ossos (osteomielite), nos rins (pielonefrite), abscesso cerebral e Síndrome de Reiter, uma doença autoimune que causa dor crônica nas juntas, irritação nos olhos e problemas urinários. Estas complicações são mais comuns em grávidas, se comparado a outros adultos saudáveis.

Resultados na gravidez

A salmonela atravessa a placenta e pode causar doenças graves no feto, levando até à morte, mesmo quando os sintomas são leves na mãe. Em um relatório de 2004 do Scandinavian Journal of Infectious Disease, uma grávida de 25 semanas que deu entrada a um hospital devido a gastroenterite por salmonela teve de ser submetida a uma cesária devido a batimentos cardíacos irregulares do feto. Apesar de tratamento médico intensivo, o bebê morreu quatro horas após a confirmação de infecção da corrente sanguínea por salmonela e de falência múltipla de órgãos induzida por infecção. Em caso semelhante, os Archives of Obstetrics and Gynecology descreveram um caso de aborto espontâneo na 16ª semana de gestação, uma semana depois, foram encontradas amostras de infecção por salmonela.

Resultados neonatais

A infecção por salmonela em recém-nascidos é conhecida por sua gravidade, muito pior que em adultos. Os que sobrevivem à doença em sua forma avançada podem sofrer efeitos para a vida toda, como em um caso descrito em fevereiro de 2006, na revista Obstetrics and Gynecology. O recém-nascido sobreviveu com tratamento médico intensivo, mas apresenta fortes sinais de retardo mental.

Prevenindo as infecções

Muitas infecções por salmonela podem ser prevenidas através de cuidados na preparação e manuseio da comida, e pelo ato de evitar também contato com certos tipos de animais (répteis e anfíbios). O governo dos Estados Unidos oferece um portal de informação de segurança em alimentos que usa como fonte várias agências federais, como o Centers for Disease Control (CDC), a Food and Drug Administration (FDA), o U.S. Department of Agriculture (USDA) e outros. O FDA, em particular, oferece um módulo de segurança em alimentos para o consumo designado especificamente para futuras mães (ver Recursos).

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível