Elementos da música clássica

Escrito por pamela ann ludwig | Traduzido por randhal wendel
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Elementos da música clássica
O violoncelo é um instrumento clássico utilizado em grandes sinfonias, música de câmara, e performances solo (cello image by TMLP from Fotolia.com)

O mundo da música clássica ocidental oferece ao ouvinte a possibilidade de desfrutar de uma viagem através de diferentes culturas, eras, estilos e emoções. A compreensão dos elementos básicos da música clássica aumentará muito a capacidade de apreciá-la. Cada período apresenta características distintas. Os gêneros vocais e instrumentais desenvolveram-se de um modo coerente, influenciados por mudanças na sociedade ocidental.

Outras pessoas estão lendo

Épocas

Os musicólogos dividem o estudo da história da música clássica em períodos de tempo distintos. Os principais períodos, com datas aproximadas, incluem o Medieval (1150-1400), a Renascença (1400-1600), o Barroco (1600-1750), o Clássico (1750-1830), o Romântico (1830-1900), o Moderno (1901-1945) e o Pós-moderno (1946-presente). Cada período reflete elementos distintos.

Música instrumental

A partir do Renascimento, a música instrumental acompanhou a dança. Compositores começaram o que hoje é conhecido como "dança estilizada," música artística inspirada pela dança. A partir do período barroco, a música instrumental se tornou uma forma independente. Fantasias, ricercatas, concertos, suítes, fugas, prelúdios, tocatas, sonatas, músicas de câmara e sinfonias são algumas das principais formas musicais na música clássica.

A sinfonia

A orquestra sinfônica é um dos principais ícones da música clássica. Foi organizada e estabelecida da maneira que a conhecemos hoje durante a segunda metade do século XVIII, com instrumentos de cordas, madeiras, metais e percussão. A sinfonia era um dos maiores desafios para qualquer compositor. Era dividida em três ou quatro partes contrastantes chamadas "movimentos" e era inteiramente instrumental até que Beethoven introduziu, pela primeira vez, uma parte coral colossal durante o último movimento da sua Nona Sinfonia. Alguns mestres da forma sinfônica incluem Haydn, Mozart, Beethoven, Schubert, Mendelssohn, Schumann, Bruckner, Brahms, Tchaikovsky, Dvorak, Mahler, Nielsen, Sibelius, Vaughan Williams e Shostakovich.

Música vocal

A mais remota evidência de como a música antiga realmente soava é encontrada no canto gregoriano medieval, que era feito de melodias únicas sem acompanhamento. A música vocal tornou-se mais e mais complexa com o passar dos anos. A música coral desempenhou um papel muito importante, pois era muitas vezes usada para expressar diferentes tipos de sentimentos religiosos na obra de Palestrina, Bach, Händel, Mozart, Verdi e outros. Canções acompanhadas, como o "lied" alemão, geralmente refletiam sentimentos seculares; essa forma concisa é especialmente associada a compositores como Schubert, Schumann, Brahms e Wolf.

A ópera

A ópera sintetiza, essencialmente, música e drama (teatro). Foi criada na Itália por volta dos anos 1600. Um dos primeiros compositores respeitados de ópera foi Claudio Monteverdi, e algumas de suas obras são executadas ainda hoje. As primeiras linhas de enredo, durante os anos iniciais da ópera, referiam-se a temas mitológicos, e mais tarde, durante o período clássico, os temas tornaram-se mais humanamente críveis. Na ópera, a ação é apresentada em atos e cenas. A Itália (Rossini, Verdi, Puccini), a Alemanha (Mozart, Wagner, Strauss), e a França (Gounod, Bizet, Massenet) estavam entre os países que mais contribuíram para o desenvolvimento da ópera.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível