Como eliminar fungos do corpo

Escrito por chantel alise | Traduzido por fernando prezotto
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

Os fungos tornaram-se comuns no mundo moderno. Eles tomam forma do mofo encontrado em nossas casas. Eles se alojam sob nossas mãos e pés, infestam a pele, invadem a boca e rastejam até o sistema respiratório. Ás vezes, se escondem, tornando o diagnóstico difícil. Eles também sofrem mutações e mudam o suficiente para os remédios antigos se tornarem ineficientes. Porém, existem coisas que ainda funcionam para eliminá-los do corpo humano.

Nível de dificuldade:
Moderado

Outras pessoas estão lendo

Instruções

    Entendendo o básico

  1. 1

    Reconheça o que é uma infecção fúngica. Infecções fúngicas ocorrem quando a matéria orgânica não morre ou se deteriora completamente. Ao invés disso, ela deixa livre alguns esporos microscópicos, permitindo que os fungos se juntem a algo, de onde conseguem retirar nutrientes e crescer.

  2. 2

    Reconheça os sintomas da infecção fúngica. Estes podem ser: bronquite, tosse, revestimento nas bochechas, gengivas ou língua; arritmia cardíaca, febre, dificuldades respiratórias, dor nas articulações, sangramentos nasais, acessos de pneumonia, perda ou ganho de peso, espirros persistentes, falta de ar, sinusite repetitiva, problemas para ingestão, erupções cutâneas inexplicadas, gosto desagradável, roxos sem explicação, vômito de muco, e respiração asmática.

  3. 3

    Identifique problemas de saúde que se relacionam às infecções fúngicas. Isto inclui: problemas na bexiga, rins, fígado ou baço; demência, depressão; perda de equilíbrio, memória, visão ou fala; ataque cardíaco, pressão alta; mudanças musculares; entorpecimento; linfas inchadas; fadiga, fibromialgia, formação de furúnculos ou pústulas; dores de cabeça; calafrios ou suores noturnos; convulsões; derrames; perda de cabelo repentina; mudanças na tireoide.

  4. 4

    Examine áreas do trabalho e de casa para ver se elas não estão contribuindo para a infecção por causa do mofo. Caso o encontre, elimine-o rapidamente para evitar quaisquer infecções futuras.

    Identifique e trate o fungo oral conhecido como afta

  1. 1

    Reconheça os sintomas do fungo oral conhecido como afta. Ele cresce dentro da boca e geralmente parece uma pasta branca. Pode ser encontrado nas bochechas, gengivas, no céu da boca, garganta, língua e amídalas.

  2. 2

    Espere para ver se a afta sumirá sozinha. Casos leves não requerem medicação, apenas creme dental anti-bacteriano e bochechos ou a ingestão de iogurte sem açúcar.

  3. 3

    Se a afta não desaparecer, procure medicamentos com um médico. Casos mais graves requerem remédios anti-fungos ou até mesmo uma medicação intra-venosa.

  4. 4

    Evite amamentar se as aftas estão presentes. Elas podem ser transferidas para o bebê através do leite materno. Em seguida, a criança pode passar novamente para a mãe através da boca.

    Identifique e trate fungo na pele

  1. 1

    Reconheça os sintomas de fungos na pele. Eles podem ser: pé de atleta, bolhas, dermatites, foliculites, coceiras na virilha, micoses, psoríases, vermelhidão, manchas, dermatofitose, uma erupção inexplicada e mais. Em todos os casos, fungos na pele causarão pele seca, descolorada ou em escamas ao redor da área infectada. O local afetado pode produzir cosseiras leves, causar enorme desconforto ou dor.

  2. 2

    Reconheça os possíveis fatores de risco que tipicamente levam aos fungos na pele. Isto inclui: certos tipos de antibióticos e corticosteroides, fatores do ambiente que favoreçam o crescimento do fungo; distúrbios no sistema imunológico que rompem as funções normais do corpo, e condições médicas como: câncer, diabetes e leucemia.

  3. 3

    Tente um creme para pele suave em problemas como pé de atleta. Existem várias medicações sem prescrição que podem ajudar nesses tipos de fungos de pele.

  4. 4

    Procure um diagnóstico adequado para o tipo de fungo com o qual se lidará. O tratamento varia dependendo do tipo de fungo envolvido e o histórico médico do paciente. Além disso, o médico pode precisar prescrever um forte medicamento anti-fungos ou um antibiótico, se o fungo estiver infeccionado.

    Identifique e trate fungos nas unhas

  1. 1

    Reconheça os sintomas de fungos nas unhas. Eles variam de acordo com o tipo de fungo envolvido. Porém, provavelmente haverá unhas frágeis que quebram facilmente, unhas descoloridas que são amarelas ou escuras, amolecimento da superfície da unha, que ficar como flocos ou pó; unhas grossas que se descolam dos dedos, riscos brancos ou manchas na superfície da unha.

  2. 2

    Identifique as causas do fungo nas unhas. Estas incluem: idade, diabetes, dano no dedo ao redor da unha, condições ambientais que são molhadas e úmidas, e usar um sapato que não serve corretamente.

  3. 3

    Marque uma consulta ao médico. É importante determinar a causa exata da infecção para que ele possa tratá-la corretamente.

  4. 4

    Compre um creme, um líquido ou uma loção anti-fungos de aplicação externa, caso seu médico acredite que fará efeito. Siga as instruções como ditas sem nenhum desvio. Se não funcionar dentro do tempo indicado, siga para outra opção.

  5. 5

    Procure uma medicação mais forte para matar o fungo se preciso. Essas medicações podem vir em forma de: creme, líquido, loção ou podem ser pílulas que devem ser tomadas de certa maneira por um período prolongado. Siga as instruções conforme especificadas.

  6. 6

    Tome medidas para prevenir futuras infecções com fungos. Certifique-se que os pés estejam secos depois de toda exposição à umidade.

Dicas & Advertências

  • Os fungos nem sempre são mofo ou vice-versa.
  • Alguns bolores são mais tóxicos que outros.
  • Alguns tipos de bolores são normais e não fazem nenhum mal. Porém, os tóxicos devem ser eliminados da maneira mais rápida possível.
  • Existem várias variedades de bolores no mundo sofrendo mutações e expandindo-se a cada dia.
  • Estranhamente, alguns mofos são usados como medicamentos para transplante de órgãos.
  • Fungos são um tipo de vida. Eles podem viver em quase qualquer lugar -- ar, solo, ou água.
  • Bolores e fungos podem ficar sem se desenvolverem por grandes períodos de tempo e simplesmente começarem a crescer novamente.
  • Bolores e fungos podem deixar algumas pessoas mais suscetíveis à doenças como: alergias, asma, doenças cerebrais e câncer.
  • Bolores e fungos gostam de áreas quentes e úmidas para crescerem.
  • O sapinho aparece mais frequentemente em bebês do que em adultos e é geralmente suave, curando-se sozinho.
  • Pacientes com erupções inexplicáveis frequentemente são vitimas de fungos.
  • O hidróxido de potássio pode ser usado para ajudar no diagnóstico de fungos de pele.
  • Uma cultura pode ser tirada para identificar especificamente o tipo de fungo de pele.
  • Um caso de pé de atleta não tratado pode resultar em fungo nas unhas também.
  • Lamsil é um medicamento amplamente utilizado no tratamento de fungos nas unhas.
  • Troque de sapatos se eles estiverem fazendo seus pés suarem.
  • Use sapatos de banho em áreas públicas, spas, piscinas e academias.
  • Fungos com micotoxinas podem ser perigosos, uma vez que contêm formas de veneno, essencialmente.
  • Bolores podem crescer em quase qualquer lugar: dentro de casa, em um ambiente onde, geralmente é abafado e úmido; nas roupas e e em alimentos.
  • Acredita-se que existem mais de meio milhão de diferentes tipos de fungos, e os números continuam a subir.
  • Evite colocar meias e sapatos quando seus pés estiverem molhados.
  • Se os sapatos molharem, deixe-os secar completamente antes de colocá-los novamente.
  • Evite dividir cortadores, lixas, esmaltes, sapatos, meias ou toalhas com alguém que possa passar um fungo para você.
  • Não caminhe descalço em áreas onde podem haver infecções de fungos.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível