×
Loading ...

Como encontrar um amor na terceira idade

Getty Premium

Introdução

O amor ultrapassa barreiras culturais, preconceitos, diferenças econômicas e distâncias físicas. E também a idade. Os sábios já diziam: "Nunca é tarde demais para se apaixonar". A máxima é verdadeira em relação à pessoas da terceira idade (a partir dos 60 anos). Com o crescimento da expectativa de vida, os idosos estão apostando em encontrar um sentimento que estava então relegado às lembranças do passado. Também lhes é permitido amar intensamente como os jovens. A experiência de vida é uma aliada na hora de despertar o desejo e a paixão por alguém. A hora agora é de se apaixonar.

Goodshoot/Goodshoot/Getty Images

Autoconhecimento

O primeiro passo para encontrar o amor na terceira idade é investir um tempo refletindo sobre você mesmo. O autoconhecimento é uma ferramenta importante para que consigamos fazer um balanço de nossos objetivos e da rota que desejamos traçar daqui para frente. Para quem vive a chamada terceira idade, essa pode ser uma oportunidade de selecionar desejos e interesses que podem colocar um novo amor em seu caminho. Ao mesmo tempo, o autoconhecimento nos ensina muito sobre nossas próprias emoções. Dessa forma, é possível se sentir bem para deixar o espaço aberto para uma nova paixão.

Goodshoot/Goodshoot/Getty Images

Praticar atividades

Durante a terceira idade, é importante se manter sempre em movimento. Essa é uma oportunidade para fazer coisas que nunca fizemos antes, por medo ou por falta de oportunidade. As opções são muitas. Comece pensando em praticar um esporte de seu interesse que seja adequado às suas eventuais limitações. Hidroginástica, xadrez, dominó e caminhada ao ar livre são algumas das opções. Dessa forma, procurando satisfazer seus gostos e demandas pessoais, fica mais fácil encontrar alguém com os mesmos interesses. Quem sabe a nova paixão esteja mais perto do que você imagina.

Jupiterimages/Brand X Pictures/Getty Images

Manter a autoestima

Desenvolver o amor por si mesmo é uma necessidade que todos nós temos em toda fase da vida. Por diversas razões, a autoestima na terceira idade pode ficar um pouco abalada. Trata-se de um momento complicado em que somos obrigados a assumir as marcas que o tempo deixa em nosso corpo. Aceitar-se é um passo fundamental para viver uma vida plena. Incertezas e inseguranças contribuem para deixar a autoestima lá embaixo. Uma boa técnica é fazer uma lista com coisas positivas e negativas sobre si mesmo, o que fornece elementos para a valorização e eventual mudança de algo que precisa ser mudado.

Comstock Images/Comstock/Getty Images

A experiência como aliada

Nessa fase da vida, as pessoas já possuem bastante experiência acumulada. E isso vale para todas as áreas e não apenas para o amor. É importante usar essa experiência e conhecimento de vida a seu favor. Justamente por conhecer mais sobre as pessoas, suas atitudes e diferentes comportamentos, reflita como usar essa sabedoria. Em uma conversa casual com um eventual pretendente, procure conhecer a história de vida do outro e contribuir com sua própria experiência sobre o assunto. É um indicativo de que você se interessa e está disposto a contribuir para o que for preciso.

Stockbyte/Stockbyte/Getty Images

Frequente bailes

Um modo de encontrar bons pretendentes é frequentando os chamados bailes da terceira idade. Eles são espaços de socialização entre pessoas com o interesse em encontrar alguém atraente ou mesmo um parceiro de dança para se divertir e sair da rotina. Geralmente, esses bailes são dominados pela dança de salão, mas não é incomum ver outros gêneros como o forró. Aliás, a pista de dança é o lugar ideal para se aproximar de alguém e encontrar o parceiro ideal. Muitas histórias de amor na terceira idade acontecem a partir de um encontro afetivo nos bailões e serestas.

Digital Vision./Digital Vision/Getty Images

Encontro com amigos

Encontrar os amigos é uma boa pedida para um ótimo momento de diversão. Além de jogar papo fora, os amigos nos ajudam a socializar com outras pessoas da rede de contatos deles. Pode ser uma boa chance para encontrar alguém que tenha os mesmos interesses. Reúna os amigos em parques, bares, restaurantes e mesmo em atividades especiais feitas com o único intuito de passar o tempo de um modo divertido: jogo de cartas, dominó, clube de leitura. Estar aberto a encontrar outras pessoas é uma iniciativa importante para manter-se ativo durante a terceira idade.

Creatas/Creatas/Getty Images

Viaje

Com o aumento da expectativa de vida dos brasileiros, as agências de viagens passaram a preparar programas para a terceira idade. De fato, conhecer lugares (e pessoas) é uma oportunidade de ter experiências distintas. Os destinos mais procurados pelos idosos estão relacionados com o turismo histórico. Segundo um estudo da Fundação Instituto de Administração sobre hábitos da terceira idade, os destinos favoritos são Fortaleza e Fernando de Noronha, principalmente em baixa temporada ou em feriados prolongados. São viagens inesquecíveis que acrescentam conhecimento de vida, além de muito entretenimento e diversão. Sem contar, é claro, a possibilidade de encontrar um novo amor.

Getty Premium

Esteja aberto ao outro

Para encontrar o novo amor é preciso estar aberto para as novas possibilidades que surgem pela frente. É importante, inclusive, estar aberto para o que você não esteja necessariamente procurando, já que a vida prega peças e pode trazer muitas surpresas agradáveis. Alguém vivendo a terceira idade provavelmente já percebeu que não existe idealização no terreno do amor, o que abre espaço para encontrar pessoas reais que sejam interessantes e agradáveis. É uma oportunidade para pensar em que características físicas e psicológicas um possível pretendente deve ter. E aí, é hora de procurar por ele ou ela.

Digital Vision/Photodisc/Getty Images

A arte da sedução

A essa altura da vida, é possível afirmar que as pessoas na terceira idade já conhecem ou dominam certas técnicas da arte da sedução. Então, se aquela paquera está ali à disposição, não perca tempo e invista todo o "know how" acumulado para a conquista propriamente dita. Os idosos tendem a encarar a sexualidade mais como uma questão de afetividade do que como o sexo por si só. Na hora de encontrar o pretendente, esbanje afetividade. Seja direto, promova uma conexão com contato visual e sorria tanto quanto quiser. Afinal de contas, o sorriso é contagioso.

Comstock/Comstock/Getty Images

Pela internet

O mundo hoje anda tão moderno que uma das formas de encontrar alguém interessante é pela Internet, especialmente via redes sociais como o Facebook ou mesmo sites específicos de relacionamento. Nesses locais, o usuário faz um login, posta uma foto e informações pertinentes para se conectar com outras pessoas que também estão buscando um novo amor. As conversas virtuais não têm hora para acontecer, o que facilita a dinâmica entre quem ainda não se conhece. Com o passar do tempo, porém, a conversa pode evoluir para um chat ao vivo e daí, quem sabe, para um encontro real.