Mais
×

Enzimas para cães com problemas digestivos

Atualizado em 21 novembro, 2016

As enzimas desempenham um papel muito importante em quase tudo o que acontece no organismo de seu cão, assim como no seu, incluindo a digestão. As enzimas digestivas vem do pâncreas, assim como a insulina. Caso seu cachorro esteja com a doença conhecida como insuficiência pancreática exócrina, seu pâncreas para de produzir a quantidade suficiente de enzimas. A inflamação pancreática (pancreatite) também é nociva para a digestão. Seu cachorro não será capaz de digerir alimentos ou absorver nutrientes. Estes podem ser problemas digestivos sérios que podem levar a morte caso não sejam tratados.

Um cachorro com problemas digestivos poderia ter um pâncreas com mal funcionamento (Isolated large dog treats image by Allen Stoner from Fotolia.com)

Função

O processo digestivo é em grande parte auxiliado pela ação das enzimas digestivas do pâncreas, que servem para quebrar os alimentos que o seu cachorro ingere. Nos seres humanos, a digestão começa na boca, com a saliva e as enzimas que ela contém. Embora a digestão também comece na boca nos cães, qualquer ação enzimática significativa não ocorre até que os alimentos atinjam o estômago extremamente ácido, feito para separar rapidamente a dieta rica em proteínas que ele come.

Características

O pâncreas é um órgão em forma de borboleta. Uma "asa" fica escondida atrás do estômago, a outra atrás do intestino delgado. A presença de alimentos no intestino delgado aciona enzimas pancreáticas para serem liberadas. Estas enzimas são insuficientes ou ausente em um cão com insuficiência pancreática exócrina. O cão vai parecer estar constantemente faminto. Você notará a perda de peso e fezes moles. Para cães com pancreatite, o pâncreas inflamado pode causar vômitos e um estômago extremamente doloroso. As enzimas são apresentadas com os alimentos para estimular o pâncreas a interromper a produção da enzima para repousar e se curar.

Tratamento de enzimas

As enzimas digestivas são dadas às vezes em forma de comprimido ou misturadas como um pó na comida do cão em todas as refeições em casos de insuficiência pancreática exócrina e pancreatite recorrente (inflamação do pâncreas). Embora este remédio seja relativamente simples, ele é muito caro. Enzimas de reposição devem ser obtidas de extratos de pâncreas bovinos e suínos, diz o site PetEducation.com. O custo mensal pode ser entre R$ 140 e R$ 200. As marcas incluem Pancrezyme e Viokase.

Causas

De acordo com o site PetEducation.com, 90% do pâncreas não estará funcionando antes da insuficiência tornar-se aparente. A insuficiência pancreática pode ser causada por episódios recorrentes de pancreatite. Ela pode simplesmente ocorrer espontaneamente em animais jovens, com as células pancreáticas diminuindo subitamente em número. Esta insuficiência inexplicável é mais prevalente em raças maiores, especialmente pastores alemães.

Diagnóstico

O diagnóstico de insuficiência pancreática e a pancreatite é relativamente simples, já que os sinais dessas condições são aparentes para um veterinário. Alguns testes básicos, diz o site PetEducation.com, identificam o problema. Um bom veterinário irá testar para descobrir os níveis de enzimas no sangue, medir a ação quimotripsina e testar enzimas em uma amostra de fezes.

Considerações

Segundo a revista HousePet, dietas pobres podem levar a uma falta de enzimas e, finalmente, à condições de saúde, de prisão de ventre, possivelmente, câncer. Além do mais, problemas digestivos podem ser em função da idade. Cães mais velhos produzem menos enzimas e sua digestão pode sofrer como consequência.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article