Saúde

O que é esclerose óssea?

Escrito por deborah edwards | Traduzido por alexandre guerra
O que é esclerose óssea?

Lesões devido a osteoartrite podem causar esclerose óssea

Image by Flickr.com, courtesy of Erik Charlton

A esclerose óssea pode estar presente em doenças variadas, e pode provocar várias deformidades ósseas específicas e cumulativas. As ocorrências e causas da esclerose óssea podem ser ingestão de drogas específicas ou de minerais, e diversos tipos de câncer. O grau de deformidade de aparência na forma óssea é dependente do tipo de esclerose experimentada. Nos mais diversos casos, pode apresentar pouco a nenhum efeito no paciente ou, até mesmo, ser fatal.

Outras pessoas estão lendo

Definição

A esclerose óssea é também chamada de esclerose do osso. De acordo com o site Biology Online (biologia online, em tradução livre), é "um aumento anormal da densidade e do endurecimento do osso". Quando pacientes com osteoartrite ou osteoma sofrem lesão, ele se comprime e engrossa, resultando em um aumento na densidade óssea.

Osteoartrite

Enquanto envelhecemos, a cartilagem nas articulações do nosso pescoço, mãos, quadris e pés se deteriora. A osteoartrite é o tipo mais comum de artrite, e é geralmente referida como uma doença degenerativa das articulações. A esclerose óssea ocorre quando inflamações aumentam e surgem formações adicionais de osso próximas da junta, causando dores, aumento da sensibilidade e inchaço. Com o passar do tempo, as articulações dos pacientes se tornam mais rígidas e menos flexíveis.

Pequenos osteomas

Osteoma é uma produção de osso não cancerígena, na maioria das vezes em formas pequenas, finas, geralmente nas dobras faciais e nos ossos do crânio. Frequentemente surgem sem serem detectados, até os sintomas aparecerem e ser necessário fazer um exame de raio-X. A causa é desconhecida, mas acredita-se que seja devido à inflamações quando os osteomas aparecem no canal do ouvido de nadadores e mergulhadores, em climas de água fria. A esclerose óssea na face e nos ossos do crânio podem também ser o resultado de anomalias de desenvolvimento ou osteoblastomas. Há uma média de ocorrência maior em mulheres e, às vezes, está relacionada com a síndrome de Gardner, quando há a presença de diversos osteomas ao mesmo tempo.

Osteomas grandes

Ocasionalmente, é possível que osteomas grandes se formem na clavícula, ossos da pélvis ou tubulares (longos). A esclerose óssea nessas regiões é geralmente dolorosa e exige avaliação cuidadosa. A esclerose de ossos grandes pode incluir a camada externa ou compacta do osso, ou a camada interna ou cavidade interior. As causas podem ser desde irregularidades de crescimento até doenças fatais e estados como câncer de osso ou doença de Engelmann.

Tipos

Osteomas compactos estão relacionados com a camada externa do osso. A esclerose do osso é tipicamente vista na superfície e é identificada como osteoma central, devido a sua ligação com o osso principal e por ter uma superfície lisa. Os osteomas trabeculares podem ser identificados microscopicamente como centrais ou periféricos. Os trabeculares são identificáveis por componentes característicos, como acumulações de tecido fibroso e de medula óssea no interior de sua camada.

Não deixe de ver

Comentários

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível

Direitos autorais © 1999-2014 Demand Media, Inc.

O uso deste site constitui plena aceitação dos Termos de Uso e Política de privacidade de eHow. Ad Choices pt-BR

Demand Media