Mais
×

A espetacular trajetória de Neymar

David Ramos/Getty Images Sport/Getty Images

Introdução

Neymar figura entre os 15 melhores jogadores do mundo. O menino nascido em Mogi das Cruzes, no interior de São Paulo, começou cedo a carreira futebolística. Destacou-se em todos os clubes pelos quais passou. Mas foi no ilustre time da Vila Belmiro que se tornou mundialmente conhecido. Ele alcançou a fama no Santos, time que exportou diversos craques, como Robinho, Diego e Ganso. O mesmo clube que viveu tempos áureos com Pelé, Pepe, Pagão e Coutinho, entre tantos outros. Neymar conquistou a seleção brasileira e, agora, é uma das estrelas do time mais badalado do mundo, o Barcelona, na Espanha.

Lintao Zhang/Getty Images Sport/Getty Images

Como tudo começou

Neymar Júnior, ou Juninho, como é conhecido por seus familiares, nasceu no dia 5 de fevereiro de 1992 em Mogi das Cruzes, interior do estado de São Paulo. Na infância, tinha o costume de jogar bola dentro de casa e utilizar os móveis, sofá e cadeiras, como obstáculo. Os objetos foram os primeiros a tomar os dribles do camisa 11. Quando esbarrava em um móvel e caía, reclamava com o juiz imaginário e pedia cartão. Era o começo de um futuro craque.

Scott Heavey/Getty Images Sport/Getty Images

Treinamentos em casa

Jogador habilidoso, Neymar chuta com a direita, com a esquerda, tem domínio da bola e sabe conduzi-la com primor. O craque conta que quando era criança tinha o costume de arremessá-la contra a parede e testar movimentos para observar qual parte do corpo reagia com maior controle e precisão. Era chute destro, canhotinha, domínio na coxa direita, na esquerda e cabeçadas. Devido a esse "treinamento", deixa qualquer zagueiro tonto e perdido no campo.

Jeff Zelevansky/Getty Images Sport/Getty Images

Jabaquara e Portuguesa santista

A história do campeão começou em um clube de menor expressão na Baixada Santista. Em 1998, aos seis anos, o jogador vestiu a camisa do Jabaquara. O treinador do clube, Roberto Antônio dos Santos, o Betinho, foi quem descobriu o craque. Em um torneio de futebol de salão, jogado apenas nos fins de semana, o time de Neymar foi o vencedor. No ano seguinte, Betinho foi treinar a Portuguesa Santista, a famosa "burrinha", e levou Neymar com ele.

Lintao Zhang/Getty Images Sport/Getty Images

Santos e Europa

Foi o Alemão, dono de um famoso bar em Santos, que sugeriu ao ex-jogador Zito levar o craque para o Santos. Em 2003, aos 11 anos, Neymar começava na categoria de base do alvinegro. O jeito peculiar de dominar a bola logo chamou a atenção de todos e a notícia se espalhou mundo afora. Aos 14 anos, Neymar foi convidado a jogar no Real Madrid. Porém, não durou muito tempo. Não se acostumou ao clube, sentiu saudades da família e dos amigos. Seu pai, que já havia percebido a falta de alegria do menino com a bola, resolveu trazê-lo de volta ao time da Vila Belmiro.

David Ramos/Getty Images Sport/Getty Images

Carreira profissional

Assim que o craque voltou da Europa, o Santos resolveu fechar um contrato de R$ 1 milhão com o jogador, que então tinha15 anos. Neymar seguiu no time e, em 2009, vestiu pela primeira vez a camisa da equipe principal. Seu primeiro gol foi contra o time de sua cidade, o Mogi Mirim, numa vitória por 3 a 0. No Paulistão daquele ano, a equipe alvinegra foi vice-campeã. Já no Brasileiro daquele ano, o Santos terminou na 12ª posição.

Lintao Zhang/Getty Images Sport/Getty Images

Aparição

Em 2010, ao lado de Ganso, André e Robinho, Neymar formava parte da nova geração dos "Meninos da Vila". Sob o comando de Dorival Junior, o Santos aplicou goleadas na Copa do Brasil. E como não podia deixar de ser, o time da Vila foi o campeão daquele campeonato, conseguindo uma vaga para a Libertadores 2011 de forma antecipada. Neymar, novamente, foi o destaque, consagrando-se artilheiro com 11 gols marcados. Muito se falou de sua saída para a Europa, mas isso não passou de boato. No Brasileirão, foi vice-artilheiro com 17 gols, mesmo com seu time terminando na 8ª posição.

Lintao Zhang/Getty Images Sport/Getty Images

A estrela brilhou

O ano do craque foi 2011. Tudo começou com o título de Bicampeão Paulista, contra o arquirrival Corinthians. Apesar de começar mal na Libertadores, o time de Neymar virou o jogo com a chegada do técnico Muricy Ramalho. Depois de 48 anos, o Alvinegro Praiano, liderado pelo craque, relembrou como era o gosto de ser o campeão da América pela terceira vez. Porém, no Mundial de Clubes, o Peixe não conseguiu vencer o Barcelona e acabou perdendo com o placar por 4 a 0. Mesmo assim, Neymar foi o primeiro jogador atuando na América do Sul a ser indicado à Bola de Ouro FIFA.

Clive Rose/Getty Images Sport/Getty Images

Centenário e centésimo gol

Em 5 de fevereiro de 2012, ano do centenário do Santos e aniversário de Neymar, o jogador marcou seu centésimo gol em uma partida contra o Palmeiras. No mesmo ano, o alvinegro conseguiu o tricampeonato paulista, conquista que não acontecia desde os tempos de Pelé. O jogador ainda emplacou o centésimo gol vestindo a camisa do Peixe, com três gols sobre o rival São Paulo. Ao completar 106 gols, ultrapassou Chulapa, e ficou atrás somente do rei Pelé. O garoto escrevia, de vez, seu nome na história do time da Vila Belmiro. Na Libertadores, o Santos chegou até a semifinal, perdendo o clássico contra o Corinthians.

David Ramos/Getty Images Sport/Getty Images

Último ano no Santos

Aos 21 anos, a joia santista foi o único jogador a participar de cinco finais consecutivas no Paulistão. O garoto também foi consagrado, pela quarta vez seguida, o melhor jogador do estadual e foi vice-artilheiro, com 12 gols. Então, começaram os rumores de que o ouro da casa estava de saída. Muitos diziam que ele iria para o Real Madrid, mas Neymar escolheu jogar no melhor time do mundo, o Barça.

David Ramos/Getty Images Sport/Getty Images

O velho continente

No dia 25 de maio de 2013, Neymar oficializou sua transferência para o time de Messi. Por 50 milhões de euros, o "menino da vila" disse "até logo" ao Brasil e zarpou rumo ao velho mundo. Sua estreia no Barcelona aconteceu em 30 de julho de 2013 em um jogo amistoso contra o Lechia Gdańsk, da Polônia. O jogo terminou empatado em 2 a 2. O primeiro gol marcado pelo camisa 11 pelo time catalão numa partida oficial foi no empate por 1 a 1 contra o Atlético Madrid, pela Supercopa da Espanha.

Jamie McDonald/Getty Images Sport/Getty Images

Seleção Brasileira

Em 2010, muitos pediam a presença de Neymar na Copa do Mundo, porém, o técnico Dunga achou que era muito cedo. No ano seguinte, o jogador foi convocado por Mano para a Sul-Americana, ajudando a equipe a conquistar o título da competição. Na Copa América de 2011, Neymar não teve a mesma sorte, e o Brasil saiu eliminado pelo Paraguai, após uma disputa de pênaltis vexatória. Em 2012, o Brasil foi campeão do Superclássico das Américas, contra a Argentina, com um gol de Neymar. Porém, nas Olimpíadas, a seleção canarinha ficou com a prata e o tão sonhado ouro olímpico foi adiado mais uma vez.

Marco Luzzani/Getty Images Sport/Getty Images

Curiosidades

Neymar é um grande protagonista dentro das quatro linhas. Não só com seu futebol. O garoto também ficou famoso por suas comemorações. No início da carreira, comemorava como Pelé. Mas logo encontrou sua própria forma de festejar: dançando ou fazendo brincadeiras. Por conta disso, foi homenageado em uma música de João Lucas e Marcelo: "Eu quero tchu, eu quero tcha". Outra curiosidade é seu penteado. O moicano característico de Neymaer foi criado com o amigo André, no vestiário do Santos. Atualmente, o sonho do craque é conquistar a Copa do Mundo de 2014, no Brasil.

Daniel Kopatsch/Getty Images Sport/Getty Images

Polêmicas

A vida de um craque não é feita só de glórias. A primeira polêmica de Neymar, nos gramados, foi em um clássico contra o Corinthians, quando aplicou um chapéu no zagueiro Chicão com o jogo paralisado. O jogador foi protagonista de mais uma confusão, quando ficou insatisfeito por outro jogador bater um pênalti, a pedido do técnico Dorival Júnior, numa partida contra o Atlético de Goiás. No fim da partida, o treinador atleticano, René Simões, disse "Estou extremamente decepcionado... Estamos criando um monstro...". O camisa 11 também já foi acusado de ser arrogante dentro das quatro linhas, onde teria debochado de outros jogadores ao dizer que era "milionário".

Laurence Griffiths/Getty Images Sport/Getty Images

Prêmios

Neymar ainda é muito novo, mas já tem uma coleção e tanto de prêmios. No Santos, ele conquistou seis títulos, Libertadores, Recopa, Copa do Brasil e o Tricampeonato Paulista. Pela Seleção Brasileira, o Sul-Americano Sub-20, duas vezes o Superclássico das Américas, uma prata nas Olimpíadas de 2012 e a Copa das Confederações em 2013. No Barcelona, já soma dois troféus. Também possui vários prêmios individuais, como melhor jogador, bola de ouro, bola de prata, chuteira de ouro, entre tantos outros. Alcançou em sete campeonatos a melhor artilharia. A carreira do garoto de Mogi Mirim está só começando. Sucesso para o astro!