Estrutura muscular de um nadador

Escrito por claire lunardoni | Traduzido por bruna latronico
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Estrutura muscular de um nadador
Conhecendo o corpo humano na água (© Paylessimages - Fotolia.com, Anatomical Diagrams submitted to Wikimediacommons by Mikael Häggström with modifications by the author)

Outras pessoas estão lendo

Membros Superiores

Todos os quatro estilos de nados – livre, costas, peito e borboleta – usam todos os grandes grupos musculares do corpo, tornando a natação um excelente e completo exercício. Os músculos do dorso (grande dorsal, trapézio e romboides), braços (bíceps, tríceps e músculos do antebraço), ombros (deltoides) e tórax (peitorais) são movimentadores primários nas braçadas. Cada braçada usa diferentes músculos e em diferentes intensidades. Para assistir a esses músculos em ação, clique no link "AnyBody" (em inglês) na área dos recursos.

Estrutura muscular de um nadador
A definição da região dorsal e largura dos ombros são características dos nadadores

Músculos do tronco

Os músculos do tronco, no abdome e região lombar, são tão importantes para o nadador quanto os dos membros superiores. Esses músculos são responsáveis pelo rolamento de um lado para o outro nos nados de direção axial (crawl e costas) e também pelo movimento de ondas nos estilos de eixo curto (borboleta e peito). Um tronco forte é importante para manter a posição alinhada e maximizar a transferência de energia da parte superior do corpo para membros inferiores.

Uma virada na piscina funciona como uma abdominal com resistência da água. Para impulsionar o corpo para frente e posicionar os pés na parede, o reto abdominal contrai vigorosamente para que seus pés passem por cima da cabeça. Sem força abdominal suficiente, as viradas saem sem velocidade e desajeitadas.

Estrutura muscular de um nadador
Músculos abdominais ajudam a transmissão de balanço pelo corpo do nadador

Membros Inferiores

A pernada é um ótimo exercício para os músculos dos quadris e pernas. Os principais grupos usados no chute rápido e ritmado – como na pernada do costas e do nado livre – são os glúteos, isquiotibiais e quadríceps. O chute do nado borboleta é parecido com a pernada simples, usando as duas pernas ao mesmo tempo e os mesmos músculos. Já a pernada de "sapo" ou "chicote", usada no nado peito, trabalha os mesmos grupos já citados e os adutores da face interna da coxa, que aproximam as pernas juntas.

Músculos poderosos nas pernas também são importantes em outros aspectos da natação: saídas e viradas. Quando o nadador pula da largada, ou faz sua virada na parede, os músculos das pernas contraem e o impulsionam na água. Quanto maior o impulso, maior o momento ao iniciar o nado. Os grandes músculos dos glúteos e coxas são os maiores responsáveis pela força nas saídas e viradas. Os músculos da panturrilha flexionam o pé, garantindo a posição ideal do pé durante todos os movimentos.

Lesões de ombro

O ombro é um conjunto complexo de articulações (4 articulações, na verdade), e é a única articulação do corpo, além dos quadris, que consegue se mover nas três dimensões. Pequenos e delicados músculos envolvem os ombros. Por ser uma articulação tão flexível e protegida por tão pequenos músculos, ela é considerada instável.

Nadar, em si, envolve movimentar um frágil ombro contra uma grande resistência, muitas vezes levando à lesões. Um estudo de Sien et al. no Instituto de Pesquisa em Ortopedia na Austrália encontrou que a incidência de dor no ombro aumenta conforme a frequência no esporte. Se você tiver dor no ombro enquanto estiver nadando, tire uns dias de folga e reduza a atividade. Se a dor continuar, consulte um técnico de natação que possa avaliar sua técnica de nado.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível