A estrutura organizacional da Google

Escrito por jackie lohrey | Traduzido por ritaciro cavalcante
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
A estrutura organizacional da Google
A Google tem uma estrutura multidisciplinar não tradicional (process flow image by Christopher Hall from Fotolia.com)

De acordo com as revistas Fortune e All Business, a Google é a a quarta empresa mais admiradas dos EUA. Ela também apareceu como a melhor empresa para se trabalhar em 2007 e 2008. O principal motivo dessa admiração é sua estrutura multidisciplinar, que a Google mantém usando habilidades de liderança e técnicas de gerenciamento inovadoras.

Outras pessoas estão lendo

História

Fundada em 1998 por Larry Page e Sergey Brin, a Google sempre operou com o lema "não fazer o mal". Esse código moral ajuda a guiar seus funcionários pois, em certo ponto, a Google transfere a eles a responsabilidade de seu gerenciamento. Para manter o espírito de inovação no qual a empresa se fundou, os funcionários da Google trabalham, de certa forma, para si mesmos. Eles têm a liberdade de gastar 70% do seu tempo em tarefas da empresa, 20% em projetos de sua escolha e 10% em novos projetos em qualquer área de seu interesse.

Gerenciamento

A regra "70-20-10" é uma diretriz gerencial, mas também permite que os empregados corram riscos. Os executivos da Google encorajam o contato direto entre empregados e gerentes, em vez de canais mais formais. Os executivos trabalham próximos aos seus subordinados e a outros departamentos, em um gerenciamento multifacetado. Comunicações abertas contribuem para a estrutura organizacional e sua política de ideias é uma das mais substanciais do meio, por dar aos funcionários uma sensação de estarem contribuindo para os objetivos da empresa.

Objetivos

Em vez de determinar objetivos, a Google ajuda seus empregados a atingir objetivos propostos por eles mesmos. A empresa vê seus gerentes como líderes que servem de inspiração e dão poder a seus subordinados. A Google controla as responsabilidades de seus funcionários da mesma forma que o governo americano: através de mecanismos de controle e equilíbrio. Todos os empregados determinam e avaliam objetivos a cada três meses, usando métricas escolhidas por eles mesmos para acompanhar seu progresso — mas a Google também fornece sugestões. Os supervisores agem como gerentes para certificar-se de que os empregados atinjam seus objetivos, mas os empregados os veem como líderes porque foram eles mesmos que determinaram os limites.

Efeitos

A liderança da empresa permite que os empregados mudem os parâmetros quando necessário. Eles são encorajados a liderar seu próprio trabalho, a avaliar seu desempenho e a propor formas melhores de cumprir suas funções. Os líderes da Google querem que seus empregados "pensem em voz alta" e promovam discussões abertas sobre seus objetivos e sobre os métodos para atingi-los. A estrutura promove a transparência, pois seus funcionários conseguem ver e contribuir para a função de liderança. Por isso, quase todos os funcionários têm acesso à maioria das reuniões. A gerência da Google percebe que todos têm importância dentro da empresa e os funcionários, por sua vez, sentem a responsabilidade pelos resultados de seus projetos.

Benefícios

Os métodos da Google atraem talentos, pois a empresa acredita que é possível liderar usando uma visão compartilhada por todos. Enquanto muitas empresas usam um controle burocrático e linear, a Google permite que seus empregados determinem e mantenham seus próprios padrões. Esse tipo de política aberta se traduz em uma estrutura corporativa única, que inspira boa vontade e orientação. Os empregados da Google adoram seu trabalho, não apenas por pequenas vantagens como horário flexível e bônus, mas porque amam o trabalho que vem de sua estrutura colaborativa.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível