Estrutura química da parafina líquida

Escrito por eri luxton | Traduzido por fernanda lemi
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Estrutura química da parafina líquida
A parafina líquida é utilizada com frequência em produtos de beleza e de uso médico (beauty product image by Leticia Wilson from Fotolia.com)

A parafina líquida, muito utilizada em aplicações médicas e industriais, consiste de uma mistura de cadeias de hidrocarboneto, em vez de um único tipo de molécula. Ela também é chamada de óleo mineral e óleo de parafina.

Outras pessoas estão lendo

Identificação

Segundo um artigo de 1972 do periódico "Chemistry and Technology of Fuels and Oils", o óleo mineral, ou parafina líquida, consiste de uma mistura de alcanos. Esse termo refere-se a um subgrupo de hidrocarbonetos, que possui exclusivamente átomos de carbono e hidrogênio de ligações simples. Alguns alcanos da parafina líquida possuem o formato de cadeia reta; outros têm mais de um ramo em sua estrutura molecular, transformando-os em isoalcanos.

Função

A parafina líquida queima com facilidade e funciona como óleo de lamparina, segundo o site "Artists Resource for Fire". As farmácias vendem óleo mineral sem prescrição como um laxativo. Essa mesma variedade é um bom meio de preparação de amostras na espectroscopia de infravermelho, de acordo com artigos de 2004 do periódico "Internet Journal of Vibrational Spectroscopy".

Efeitos do tamanho molecular

O tamanho grande da molécula dos alcanos torna a parafina líquina menos volátil que outras misturas de alcanos, como a gasolina, segundo uma informação do site "Brigham Young University" sobre equilíbrios entre vapores e líquidos. Assim, o óleo de parafina possui um odor fraco, pois as partículas não evaporam com facilidade.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível