Etiqueta vitoriana para mulheres

Escrito por kaye jones | Traduzido por reinaldo pereira elisei
Etiqueta vitoriana para mulheres
Boas maneiras eram consideradas uma marca de refinamento (Brand X Pictures/Brand X Pictures/Getty Images)

Na revolução social e econômica da Era Vitoriana (1837 - 1901), a nova classe média desenvolveu um estrito código de etiqueta e boas maneiras que refletiram sua posição e status. Ajudadas pelo fluxo de livros de condutas e guias, as mulheres, em particular, eram ensinadas como se comportar em uma variedade de situações e conjunturas sociais.

Na rua

Quando uma mulher Vitoriana estava andando na rua, era esperado que mantivesse boas maneiras. Ao atravessar, por exemplo, era considerado vulgar levantar o vestido com ambas as mãos. Em vez disso, ela deveria levantar a saia com a mão direita e puxar para a direita. Se visse uma amiga ou conhecida, as boas maneiras ditavam que ela não deveria chamá-la ou se aproximar e beijar. Na verdade, o recomendado era educadamente cumprimentar, perguntando sobre a saúde. No caso de ser um homem, deveria polidamente se curvar e evitar de usar o nome de batismo dele.

Anunciando uma visita

Uma mulher Vitoriana bem educada sempre anunciaria sua visita a uma amiga ou a chegada a uma cidade com um cartão. Visitas eram esperadas para ocorrerem na parte da tarde e com duração de 15 minutos. Se uma mulher não desejasse ser avisada, ela deveria instruir o servente para dizer que não estava em casa. Para mulheres que recebiam um cartão, ela era obrigada a responder, em pessoa ou com outro cartão, de acordo com as maneiras apropriadas.

Comendo

Boas maneiras Vitorianas também se estendiam à mesa de jantar. Quando sentada à mesa, era considerado rude usar luvas, espirrar, tossir, colocar os cotovelos ou sentar-se afastada. Ao comer, uma mulher jamais deveria comer com a boca aberta, tomar sopa ruidosamente ou cortar o pão com a faca. Quando um prato era apresentado, tinha que se servir primeiro antes de passar adiante. Ao terminar de comer, ela deveria pedir permissão para o anfitrião para sair da mesa.

Bailes

Comparecer aos bailes era o destaque no calendário da vida social Vitoriana e uma oportunidade para socializar-se com amigos. Não estava, no entanto, livre das normas das boas maneiras. De acordo com “Etiquette for the Ball Room" (ou "Etiqueta para o baile", em tradução livre) de Lucien O'Carpenter, mulheres com boas maneiras sempre escovavam seus cabelos, conferiam sua aparência e colocavam luvas antes de entrar na sala de dança. Deveriam entrar e cumprimentar os anfitriões com uma reverência. Uma mulher Vitoriana também jamais deveria ir a um baile sem a companhia de um homem, e nem ficar sozinha ou dançar com um cavalheiro que lhe é estranho por não ter sido formalmente apresentada.

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível