Evolução das plantas terrestres

Escrito por edriaan koening | Traduzido por daniela reis
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Evolução das plantas terrestres
Folhas possuem uma cutícula cerosa e estômatos (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

As plantas precisam de luz, água, dióxido de carbono, oxigênio e minerais para realizarem a fotossíntese. As aquáticas possuem minerais e água ao seu redor, mas as terrestres precisam obter essas substâncias do solo. Quando as plantas evoluíram e passaram a viver na terra, várias mudanças ocorreram para que sobrevivessem. A maioria das adaptações das espécies terrestres têm a ver com a obtenção, retenção e uso de água e minerais.

Outras pessoas estão lendo

Cutícula cerosa

Uma cutícula cerosa cobre as folhas e endurece as plantas terrestres para minimizar a taxa de evaporação de água, permitindo às plantas a retenção de maior quantidade do líquido. Ao contrário das aquáticas, as terrestres estão expostas ao ar, o que pode causar ressecamento, exceto quando a umidade relativa do ar for de 100%. A cutícula cerosa mantém a água dentro das plantas, possibilitando a sobrevivência a uma exposição ao ar prolongada.

Estômato

As cutículas cerosas evitam que o ar seja difundido para dentro e para fora das plantas terrestres, então elas se adaptaram para permitir a realização da respiração celular e da fotossíntese. Elas abrem e fecham dependendo das condições ambientais e fisiológicas. Os estômatos abrem para permitir a entrada e saída do dióxido de carbono e do oxigênio e fecham para diminuir a perda de água.

Tecido vascular

Plantas aquáticas podem absorver gases e minerais dissolvidos na água em que vivem. Na terra, as plantas podem apenas retirar a água e os minerais do solo, por isso, precisam permanecer próximas a ele. No entanto, os vegetais também precisam ficar altos para conseguir mais luz do sol e bloquear a luz das plantas competidoras. Para ficarem altas, elas precisam de um sistema de transporte de água e nutrientes do solo para o resto do corpo. Plantas desenvolveram células vasculares conhecidas como xilema e floema para realizar esse movimento.

Tecido lenhoso

Plantas precisam de rigidez e de estrutura para suportar o próprio peso, à medida que crescem. Elas desenvolveram a lignina, que mantém a celulose conectada formando o tecido lenhoso - responsável pelo suporte estrutural para o crescimento.

Raízes verdadeiras

Plantas terrestres não possuem água em abundância e minerais flutuando ao seu redor como acontece com as aquáticas. Elas desenvolveram raízes verdadeiras para permitir a absorção de água e minerais, o que lhes garante a sobrevivência. Raízes também fixam as plantas no solo, para assim, assegurar um fornecimento consistente de alimento.

Método de reprodução

As células reprodutivas das plantas aquáticas primitivas precisam nadar pela água para que a fertilização ocorra. Para se reproduzirem, as espécies terrestres desenvolveram o pólen, que é dispersado pelo vento, por insetos e demais animais afim de que fertilize as plantas femininas da mesma espécie. As plantas, depois, desenvolveram embriões nas sementes, dispersadas por animais ou pelo vento. Alguns vegetais possuem frutos que os animais comem e defecam, ou sementes que podem se fixar à pele do animal e cair em outros lugares. Essas sementes, em seguida, crescem como novas plantas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível