Mais
×

Como fazer o exame de raiva

Atualizado em 21 fevereiro, 2017

A raiva é uma doença viral que normalmente ocorre após a mordida de um animal infectado. O vírus afeta o sistema nervoso central e pode levar à morte. É fundamental tratar da doença cedo, mesmo que você não saiba se o animal estava doente. O diagnóstico da raiva é mais fácil após o óbito, mas existem exames que podem ser feitos para diagnosticá-la em humanos, logo após o aparecimento dos sintomas.

Instruções

Como fazer o exame de raiva
  1. Espere um diagnóstico difícil, tanto em humanos quanto em animais. O exame do tecido cerebral após o óbito é a forma mais fácil de dizer se o vírus está presente. Existem diversos exames que podem ser feitos em amostras do corpo, cujos resultados combinados podem ajudar a diagnosticar a raiva em humanos. Não existe nenhum teste definitivo para detectá-la antes do óbito.

  2. Você precisará fazer uma coleta de saliva e de fluido cerebrospinal, além de uma punção atrás do pescoço, na linha do cabelo, incluindo ao menos 10 folículos capilares. Uma série de exames será feita com essas amostras, incluindo o de anticorpos fluorescentes, que detecta a presença do vírus da raiva na área, além da análise da reação em cadeia da polimerase, que detecta o DNA das proteínas dele na saliva, no fluido e tecido cerebrospinal, ajudando a detectar a presença dele e de anticorpos.

  3. Se houver algum antígeno da raiva nos exames feitos, evidência de isolamento do vírus em algum sérum ou tecido, presença de anticorpos da raiva no sérum ou no fluido cerebrospinal ou se a análise da reação em cadeia da polimerase for positiva, conclua que o vírus da raiva está presente.

  4. Leve em consideração que resultados negativos desses testes não eliminam a possibilidade da infecção por raiva. O teste para confirmar a existência do vírus pode ser negativo até determinado ponto do processo infeccioso.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article