Exemplos de rituais de cortejo no reino animal

Escrito por benna crawford | Traduzido por josé fabián
Exemplos de rituais de cortejo no reino animal
Baratas durante o acasalamento (Huge Cockroach image by fotodewan from Fotolia.com)

O reino animal é tão dedicado à busca da felicidade quanto a raça humana. Cada espécie possui seus próprios rituais de acasalamento, desde a dança frenética e ruidosa dos flamingos até a chamada leve do bicho-preguiça de três dedos, que gasta pouca energia e menos tempo. Os cuidadores de animais exóticos e observadores da natureza conseguem encontrar alguns rituais românticos realmente inusuais. No caso da fauna mais exótica, o cortejo frequentemente é tudo menos cortês.

Aranhas-das-costas-vermelhas australianas

As aranhas-das-costas-vermelhas australianas (Latrodectus hasseltii) macho são muito menores que suas contrapartes femininas, o que pode explicar um ritual de cortejo complicado que vai mais para o lado do abuso. As fêmeas requerem que os machos realizem uma coreografia elaborada por 100 minutos. Durante esta dança, o macho une sua teia à da fêmea e bate no abdômen dela como se fosse um tambor. Isso é um "tour de force" contínuo que pode não impressionar a fêmea o suficiente para convencê-la de cruzar com ele. Se o macho parar muito cedo, ela arrancará a cabeça dele e o comerá. Nesse caso, outras aranhas macho lutarão pelo privilégio de dançar para cruzar ou morrer.

Morcego de folha nasal da Califórnia

O morcego de folha nasal mora no sudoeste dos Estados Unidos. O macho monta uma espécie de "bar de solteiros" tarde da noite em uma caverna ou mina e defende seu território de forma agressiva, enquanto convida as fêmeas a entrarem. O macho bate as asas para se exibir e, se uma fêmea for atraída durante o tempo suficiente para pousar, ele voará na sua direção e a envolverá com as asas. Se ela ficar e deixar que ele a acaricie, cruzarão. Caso contrário, o macho continuará com sua exibição. Quaisquer outros machos que voarem através de uma zona reclamada podem ser nocauteados pelos territorialistas rivais de cortejo.

Baratas gigantes de Madagascar

As baratas de Madagascar (Gromphadorhina portentosa) são grandes e barulhentas, e ronronam quando alguém esfrega suas costas. Os machos têm um repertório de quatro partes de sons sibilantes, cada um com um significado diferente, podendo estar perturbados com alguma coisa, buscando briga, expulsando intrusos ou procurando uma fêmea. Os machos defendem seus haréns vigorosamente e, durante o ritual de acasalamento, sibilam sedutoramente. Quem conhece a espécie nunca confunde o silvo do ritual. O macho canta uma serenata à fêmea escolhida e, se tudo dá certo, começa a bater as antenas com as dela. Alguns cientistas descrevem o som de acasalamento mais como um chilro do que um silvo; em qualquer caso, o bicho é muito vocal.