Exercícios durante a recuperação de fratura do úmero

Escrito por sarka-jonae miller Google | Traduzido por tiago tostes
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Exercícios durante a recuperação de fratura do úmero
O colo do úmero insere-se na cintura escapular (Jupiterimages/Goodshoot/Getty Images)

A fratura do colo do úmero ocorre na área mais difícil para reabilitar: o ombro. O úmero é o osso grande do braço, e a porção do topo que se liga ao ombro é chamado de colo do úmero. Exercícios pós-lesão ajudam a reabilitar o ombro, mas o tipo de exercícios depende da gravidade da fratura.

Outras pessoas estão lendo

Exercícios pendulares

Quando ocorre a fratura do colo do úmero, é importante saber qual é o tipo de fratura. Se há pouco deslocamento entre os fragmentos ósseos, a lesão não requer cirurgia. Apoie o braço por duas semanas em uma tipóia, depois realize exercícios pendulares com pouca amplitude de movimento. Para este exercício, coloque o braço sem lesão em um balcão, na parte de trás de um sofá, ou outra superfície plana e horizontal distante chão. Incline o tronco para a frente e relaxe seu braço lesionado em direção ao chão. A coluna vertebral deve estar reta e os joelhos levemente fletidos. Balance o braço para a frente e para trás lentamente. Isso faz com que o úmero mova-se na articulação do ombro. Em seguida, balance o braço lateralmente.

Exercícios pendulares também são benéficos para pessoas com fraturas mais graves que necessitam de cirurgia. Estes exercícios são adequadas cerca de seis a oito semanas após a cirurgia.

Rotação externa isométrica

Quando uma fratura tem mais de um centímetro, consiste em dois fragmentos, ou há também um deslocamento do ombro, provavelmente será necessária uma cirurgia. A imobilização após a cirurgia provoca rigidez e atraso na reabilitação. Exercícios isométricos em todo o local de reparação do ombro logo após a cirurgia pode melhorar a estabilidade, porém é o médico quem decide quando você está pronto para estes exercícios. Rotação externa e abdução isométrica são exercícios típicos. Para realizar a rotação externa, fique de lado junto a uma parede, com o braço enfermo perto da parede. Dobre o braço para fazer um ângulo reto, seu cotovelo deve ficar ao seu lado e o antebraço apontando para frente. Apoie o dorso da sua mão contra a parede e empurre-a.

Abdução isométrica do ombro

A abdução isométrica também promove estabilidade da articulação. Para tal, levante lateralmente o braço lesionado afastando do seu corpo. Coloque a palma de seu outro braço contra o lado de fora da parte superior do braço lesado. Empurre a palma com o braço lesionado e resista com a mão. Ele não deve se mover.

Escalada de parede

A escalada de parede, junto com exercícios pendulares, auxilia na recuperação da amplitude de movimento. Assim como nos exercícios pendulares, os pacientes poderão realizar a escalada de parede entre seis e oito semanas após a cirurgia. Esse exercício não deve causar dor. Para executá-lo, fique a aproximadamente 50 cm de uma parede e coloque a palma da mão do braço lesionado apoiada e alinhada com parede, com os dedos apontando para cima. Depois, caminhe com seus dedos na parede o mais alto que puder sem sentir dor.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível