Exercícios de ginástica olímpica: trave, solo, cavalo e barras

Escrito por jen drake | Traduzido por larissa sandes
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Exercícios de ginástica olímpica: trave, solo, cavalo e barras
Homens e mulheres competem com exercícios no solo, mas com atividades distintas (gymnaste image by Pascal Péchard from Fotolia.com)

Nos tempos modernos, as mulheres da ginástica olímpica competem em quatro grandes categorias: trave, solo, cavalo e barras. Os homens também competem com saltos e exercícios de solo, além de executarem atividades nas barras paralelas, em vez das barras irregulares. Eles competem também no cavalo com alças, nas argolas e na barra alta. A ginástica tem uma história célebre há bastante tempo e os exercícios que compõem a competição têm evoluído ao longo dos últimos séculos.

Outras pessoas estão lendo

História

Artefatos egípcios antigos, datados de 7.000 anos atrás, retratam as primeiras práticas de ginástica, o que torna o esporte um dos mais antigos já registrados. Por volta de 2.700 a.C, a atividade no cavalo foi criada quando os ginastas saltavam sobre as costas dos touros. Em 800 a.C, muitas culturas utilizavam a ginástica como uma forma de treinamento militar. A ginástica foi formalizada como esporte quando foi adicionada aos jogos olímpicos no primeiro século.

Exercícios de ginástica olímpica: trave, solo, cavalo e barras
Os egípcios foram os primeiros que praticaram a ginástica (NA/AbleStock.com/Getty Images)

Trave

Apenas as mulheres competem na trave de equilíbrio. Este exercício chegou tarde ao mundo da ginástica. No final do século 18, Johan GutsMuths começou a usar um tronco de árvore para que os jovens aprendessem a se equilibrar. Ao longo dos anos, este conceito simples se transformou em um exercício próprio. A trave foi incorporada como um exercício de ginástica formal em 1934, quando as primeiras ginastas praticaram a atividade em campeonatos mundiais. A trave acabou sendo ampliada de 8 cm para 10 cm de largura com a evolução do esporte, mas a medida de 5 m de comprimento continua sendo a mesma de sempre. Nos últimos anos, a extremidade da viga passou a ser acolchoada para oferecer maior segurança.

Solo

Os exercícios no solo são essencialmente uma rotina de saltos e danças para as mulheres e principalmente saltos para os homens. A atividade no solo é realizada em uma esteira de 12 metros quadrados, e quem pisa fora do tatame, em qualquer momento, perde pontos. Os exercícios no solo destacam a agilidade, a força e a resistência do atleta. Saltos e paradas mais difíceis darão mais pontos se forem bem executados.

Exercícios de ginástica olímpica: trave, solo, cavalo e barras
Quanto maior for o desafio, maior será a quantidade de pontos (Ryan McVay/Photodisc/Getty Images)

Cavalo

Embora as primeiras versões do exercício no cavalo tenham envolvido saltos sobre touros, o esporte evoluiu muito. Atualmente, os ginastas correm sobre uma esteira de 25 m e saltam sobre o aparelho de aproximadamente 1,2 m de altura. Quando estão no ar, devem executar voltas e piruetas para aumentar a pontuação. No cavalo, assim como em outros exercícios, quanto maior for o grau de dificuldade, maior será a quantidade de pontos. Além disso, os ginastas devem cair de pé sem tropeçar para que não percam pontos.

Exercícios de ginástica olímpica: trave, solo, cavalo e barras
Dar mais voltas significa uma maior pontuação (Stockbyte/Stockbyte/Getty Images)

Barras

Existem três tipos de exercícios nas barras. As mulheres competem em barras assimétricas e os homens competem em barras paralelas e na barra alta. Originalmente, os homens e as mulheres competiam em barras paralelas. Em 1936, as barras assimétricas estrearam nos jogos olímpicos como um exercício feminino. No entanto, já que as barras assimétricas eram tão recentes, as mulheres tinham a opção de competir nas barras assimétricas ou nas paralelas. Na verdade, apenas as ginastas tchecas optaram pelas barras assimétricas. Por volta de 1954, as barras assimétricas substituíram as barras paralelas para as mulheres. Todos os três exercícios exigem cambalhotas, piruetas e giros nas barras sem tocar no chão, destacando a força e a coordenação dos competidores.

Exercícios de ginástica olímpica: trave, solo, cavalo e barras
Força e coordenação são fundamentais (Ryan McVay/Digital Vision/Getty Images)

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível