Expansão da fibrose intersticial na doença renal

Escrito por contributing writer | Traduzido por dão neto
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

Os rins limpam materiais residuais e água do sangue. Qualquer disfunção nos rins pode levar a resíduos acumulando no organismo. Um paciente que sofra de doença renal teria de enfrentar uma série de outras condições, incluindo níveis elevados de resíduos no sangue e em outras partes do corpo. A doença ou disfunção renal está diretamente ligada com outra grande doença - fibrose intersticial - que pode se transformar de leve a crônica em pacientes com problemas renais.

Outras pessoas estão lendo

Definição

A fibrose intersticial refere-se aos danos sofridos pelos túbulos renais e capilares intersticiais devido à acumulação de resíduos extracelulares na parede das pequenas artérias e arteríolas. Em termos mais simples, refere-se à cicatrização dos tecidos renais devido a razões tais como disfunção ou lesão renal. A fibrose intersticial começa no início da doença renal e partilha uma relação mutuamente progressiva com a doença; conforme a doença renal progride, o mesmo acontece com a fibrose intersticial e vice-versa.

Progressão

A acumulação de resíduos devido à redução da função renal é a principal causa de fibrose intersticial. Também é a principal razão por trás da progressão ou a expansão da doença. Quando os rins sofrem qualquer tipo de dano, existe uma redução na sua capacidade para processar e limpar os resíduos do corpo. Esse dano pode ser por conta de doenças como hipertensão e diabetes, ou infecção, inflamação, deficiências genéticas ou por ser afetado por drogas. Seja qual for a razão, os rins começar a acumular resíduos, o que conduz então à cicatrização do tecido e a progressão da fibrose intersticial.

Sintomas

Os sintomas básicos da fibrose intersticial renal são os mesmos que os do avanço da doença renal. Eles incluem mudanças no padrão de urinar, com dificuldade para tal; inchaço nos membros; queda de cabelo aguda; extrema letargia e fadiga; erupções cutâneas; alterações do paladar, incluindo gosto metálico na boca; náuseas, tonturas e dor na perna. Estes sintomas não são abrangentes e pode haver outros sintomas, dependendo da fase da doença e da fisiologia do paciente.

Diagnóstico

A fibrose intersticial não apresenta quaisquer sintomas visíveis no início e por isso é muito difícil de detectar. No entanto, algumas pessoas são consideradas de alto risco para a doença em virtude do seu histórico familiar da doença. Esses indivíduos devem ser submetidos a testes de urina, sangue e de imagem de rotina para detectar quaisquer vestígios de fibrose intersticial. Testes periódicos são o único meio de detectar essa condição em tempo hábil.

Prevenção

Não existe um método eficaz conhecido de prevenção para a doença renal ou a expansão associada de fibrose intersticial. No entanto, certas precauções podem ser tomadas por indivíduos de alto risco para reduzir a progressão das condições. Estas incluem testes para detectar as condições e iniciar o tratamento periódico. Os pacientes com diabetes e hipertensão devem receber tratamento adequado para estas condições. Pacientes com problemas renais também devem, idealmente, ficar longe de medicamentos anti-inflamatórios não-esteroides (AINEs). Um estudo realizado pelo Dr. Kleinknecht publicado em maio de 1995 da Semin Nephrol mostra que os AINEs podem levar à fibrose intersticial aguda.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível