Experimentos com alga marinha

Escrito por cate mars | Traduzido por allan magalhães
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Experimentos com alga marinha
Algas marinhas, importantes da medicina ao biocombustível (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Mais de dez mil espécies de algas marinhas podem ser encontradas em água doce, salgada e em terra. Algas marinhas são divididas em três grupos: vermelhas, marrons e verdes. O ambiente mais comum para o crescimento das algas marinhas são em águas salobras rasas com luz solar abundante e algo em que possam se fixar (pedras e recifes de coral). Algas marinhas são conhecidas pelo seu alto conteúdo nutricional e é utilizada na medicina oriental, como alimentos e como agente destoxificante para a pele. Desde o início do século 21 foram propostos outros usos para as algas marinhas; experimentos mostraram a possibilidade do uso delas como biocombustível e fertilizante.

Outras pessoas estão lendo

Extração do iodo

Algas marinhas em fitas, ou laminaria, contém iodo que pode ser extraído e utilizado no tratamento de deficiências tireoidianas, que podem causar danos cerebrais e prejudicar o crescimento celular. A extração de iodo é um experimento simples que pode ser conduzido em uma sala de aula. Quando a alga marinha é aquecida, ela irá se transformar em cinzas. Nelas, estará presente o iodo na forma de iodeto. As cinzas são colocadas em água fervente que será filtrada e então oxidada com peroxido de hidrogênio. As algas marinhas são uma das melhores fontes naturais de iodo, elemento crítico na saúde do corpo humano.

Esfoliantes caseiros

Algas marinhas são esfoliantes caseiros. Quando aplicados topicamente, aumentam a circulação na área, limpando naturalmente a pele, removendo toxinas indesejáveis e deixando a pele limpa e radiante. Os nutrientes presentes nas algas marinhas são absorvidos pelos poros da pele, promovendo benefícios nutricionais adicionais, como as vitaminas A1, B1, B2, B6, B12, C, E, K, ácido pantotênico, ácido fólico e niacina. Em adição a mais de 60 oligoelementos, algumas algas marinhas apresentam mais de 12 minerais, incluindo cálcio, magnésio, fosforo, ferro, zinco e manganês. Mascaras caseiras de algas marinhas são fáceis de se fazer. Mistura-se algas marinhas em pó, gel de aloe vera e água destilada para determinar a consistência desejável. Sua aplicação tópica durante dez a 15 minutos fará maravilhas na sua pele.

Fertilizante para plantas caseiro

As algas marinhas contêm um saldo positivo de nutrientes necessários para a sua sobrevivência e crescimento, incluindo vitamina D, que é gerada com auxílio da luz solar. Algas marinhas podem ficar juntas das plantas dentro de casa e dos vegetais do jardim. Colocar algas marinhas não lavadas sobre o solo evitará que pragas e parasitas como lesmas comam vegetais em crescimento. É possível fazer um fertilizante natural a partir das algas marinhas. Apenas as deixe de molho por uma ou duas semanas em água e, então, utilize na pulverização das plantas.

Biocombustível

Desde 2004, experimentos foram feitos usando algas marinhas para produzir etanol, um combustível alternativo. O etanol é gerado tradicionalmente a partir de biomassas terrestres como o milho, mas o crescimento das algas marinhas é muito mais rápido. A produção de algas marinhas utiliza menos espaço do que plantações e absorve sete vezes mais carbono atmosférico do que as árvores. Tem custo de produção inferior, sendo uma alternativa ecologicamente amigável para o futuro uso alternativo de energia.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível