Experimentos com prismas

Escrito por laurel brown | Traduzido por sergio mosquim junior
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Experimentos com prismas
Os prismas podem ser usados para vários experimentos diferentes. (prism image by ANKUR from Fotolia.com)

Prismas são objetos comuns em nossas vidas cotidianas. Usados para propósitos decorativos, científicos e práticos, os primas estão em toda a parte. Eles também possuem muito a oferecer como ferramentas para experimentos científicos. Com alguns prismas baratos e outros materiais, você pode fazer vários destes experimentos para mostrar uma série de fenômenos ópticos.

Outras pessoas estão lendo

Experimentos com refração

Os prismas funcionam dobrando, ou refratando, a luz que os atinge. Existem vários experimentos simples que você pode fazer para mostrar exemplos desta refração. Com um prisma pequeno triangular, você pode mostrar este efeito ainda mais facilmente. Pegue um pedaço de papel no qual tenha uma escrita clara e grande. Segure o prisma em uma distância pequena acima do papel. Você precisará experimentar para determinar a melhor distância, mas não deve ser mais do que alguns centímetros. Olhando através do prisma, você deve ser capaz de ler as palavras no papel, mas suas localizações aparecerão diferentes de quando você olhar diretamente para o papel. Meça o ângulo de refração causado pelo prisma usando um transferidor. Se você possui vários prismas diferentes, você pode verificar se diferentes ângulos de refração são produzidos.

Experimentos com arco íris

O efeito mais famoso de prismas são os arco íris. A refração da luz que ocorre em um prisma também tem o resultado de dividir a luz branca em seus componentes. Esta separação ocorre porque diferentes comprimentos de onda de luz viajam em velocidades diferentes quando passam por um novo meio (como o vidro de um prisma). Um experimento simples envolvendo arco íris é mostrar como eles sempre exibem as mesmas cores na mesma ordem. Coloque uma luz branca brilhante diretamente em um prisma. Coloque um pedaço de papel branco do outro lado da luz para pegar o arco íris. Usando prismas diferentes, anote as cores do arco íris que você vê. Certifique-se de anotar a ordem das cores.

Você também pode recriar um experimento com prisma famoso de Isaac Newton. Quando você passar uma luz branca em um prisma, um arco íris será produzido. Ao invés de projetar o arco íris em uma superfície branca, mire o arco íris em um segundo prisma. Coloque a superfície branca atrás do segundo prisma para que a luz o atinja. Você pode precisar ajustar os prismas para alinhá-los cuidadosamente. Você descobrirá que o segundo prisma refrata a luz novamente. Isto deve produzir de combinar as cores do arco íris novamente em luz branca.

Experimentos com espectro

Você pode analisar o espectro de um composto químico usando um tipo especial de prisma conhecido como grade de difração. Coloque a fonte de luz que estiver queimando um composto ou elemento químico em particular (possíveis exemplos incluem lâmpadas de sódio ou luzes fluorescentes). Mire a luz para que ela passe pela grade de difração até uma tela. Você verá um arco íris na tela como resultado. Se a luz branca é absorvida desta maneira, você deve ver um arco íris típico. Se você olhar em uma fonte de luz de um elemento só, você também verá linhas brilhantes no arco íris. Estas são chamadas linhas de emissão e são específicas para os compostos que as produzem. Compare as linhas observadas com as linhas conhecidas para produtos químicos específicos para determinar a composição da sua fonte de luz.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível