Gastronomia

Como fazer farinha de peixe

Escrito por maria parepalo | Traduzido por thiago sarmento vieira
Como fazer farinha de peixe

A farinha de peixe é uma ração rica em nutrientes para animais de criação

Jupiterimages/Photos.com/Getty Images

A farinha de peixe é um ingrediente de ração de alta qualidade e rica em nutrientes, usada nas dietas de animais de criação e como adubo orgânico. A farinha é fabricada a partir do peixe inteiro, que é impróprio para o consumo humano e resíduos de produtos de peixe processado. As espécies mais comuns usadas em sua produção são anchovas, arenques, savelhas e sardinhas. O processo de fabricação consiste em processos de cozimento, prensagem, secagem e moagem durante os quais o óleo e a água são removidos a partir das partes sólidas do peixe. A porção restante tem grandes quantidades de energia e é uma excelente fonte de proteínas, lipídios, minerais e vitaminas. Os três principais países produtores de farinha de peixe são Peru, Chile e China.

Nível de dificuldade:
Desafiante

Outras pessoas estão lendo

O que você precisa?

  • Peixe
  • Fogão
  • Prensa
  • Evaporador
  • Centrifugador
  • Secador
  • Moedor

Lista completaMinimizar

Instruções

  1. 1

    Cozinhe o peixe para separar o sólido da água e do óleo. Cozinhar também coagula as proteínas do tecido e esteriliza o produto. Essa é uma fase crítica na preparação da farinha de peixe e geralmente é feita usando um fogão industrial.

  2. 2

    Remova o óleo, a água e a mistura de proteína solúvel, também conhecida como o "licor", dos sólidos prensando. Isto é normalmente feito por um tubo perfurado com o aumento da pressão. Durante esta etapa, água e óleo são espremidos para fora através das perfurações. Os sólidos separados, a partir do licor são chamados "massa prensada" e torna-se o principal ingrediente da farinha de peixe.

  3. 3

    Pegue o licor e retire o óleo dele por centrifugação para obter uma mistura chamada "solúveis de peixe". Esta contém cerca de 65% da matéria-prima. Em seguida, evapora-se os solúveis de peixe até atingir a consistência de uma calda espessa.

  4. 4

    Adicione a calda de solúveis de peixe à massa prensada e seque. O processo de secagem remove o excesso de umidade e permite que a farinha de peixe seja armazenada e transportada sem bolor ou crescimento bacteriano. Você pode usar um secador direto ou indireto. Secagem direta envolve um secador de tambor cilíndrico onde o ar quente de até 500 °C passa pelo material. Secagem indireta envolve um cilindro com discos aquecidos a vapor para secar o material.

  5. 5

    Triturar o conteúdo seco para obter uma farinha de peixe com massa consistente. Agora ela está pronta para ser usada ou empacotada para o transporte e armazenada.

Dicas & Advertências

  • Controle o processo de secagem direta com cuidado para evitar danos causados ​​pelo calor ou use o processo indireto em seu lugar. O processo indireto é mais lento, mas são menos comuns o ressecamento e danos causados ​​pelo calor. Secagem indireta também produz menos odor.
  • Contaminação microbiana pode ocorrer durante os processos de fabricação. Tenha cuidado extra para manter as instalações e equipamentos limpos, separando as áreas úmidas e secas do estabelecimento.

Não deixe de ver

Comentários

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível

Direitos autorais © 1999-2014 Demand Media, Inc.

O uso deste site constitui plena aceitação dos Termos de Uso e Política de privacidade de eHow. Ad Choices pt-BR

Demand Media