Fatos interessantes sobre vaga-lumes

Escrito por george joye | Traduzido por lara scheffer
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Fatos interessantes sobre vaga-lumes
Vaga-lumes brilham principalmente para atrair outros vaga-lumes (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

O vaga-lume sempre foi uma fonte de fascinação para crianças e adultos. A maioria das pessoas já passou uma noite ou duas tentando capturá-los em potes. Sem o brilho, é fácil ver que eles não são mosquitos, mas besouros. Existem muitos tipos de vaga-lumes e eles não brilham todos da mesma maneira. Nos Estados Unidos, o vaga-lume que pisca é visto raramente no oeste do Kansas.

Outras pessoas estão lendo

Nome adequado

Os vaga-lumes entram na classificação de Lampyridae na ordem Coleoptera, que compreende os besouros com asas. Existem milhares de espécies, mas elas são categorizadas em cinco sub-famílias principais. A Photurinae é a sub-família mais vista na América do Norte.

Acendendo

Os vaga-lumes são os únicos insetos capazes de produzir luz em seus abdômens. Algumas outras espécies, como os elaterídeos, podem fazer isso em outras partes do corpo. Esse processo, a bioluminescência, ocorre quando as enzimas digestivas luciferase e luciferina combinam-se com o ATP, outra substância natural no vaga-lume. A combinação desencadeia uma reação que faz com que a luciferase resistente ao calor brilhe.

Altamente eficiente

O firefly.org diz que toda a energia do inseto é manifestada como luz. Comparando, uma lâmpada incandescente comum emite apenas 10% de sua energia em luz, e uma fluorescente emite 90%. A luz produzida pelos insetos é "fria", porque não produz calor.

Companheiros e alimento

O principal objetivo da luz do vaga-lume é para atrair companheiros. Às vezes, apenas a fêmea produz a luz, mas na maioria das espécies, os dois gêneros brilham. As luzes também atraem possíveis alimentos ao vaga-lume. Eles comem outros vaga-lumes e insetos. As larvas se alimentam de minhocas e caracóis.

Sangue amargo

Um gosto ruim é o principal traço defensivo do vaga-lume. O site firefly.org diz que os insetos liberam gotas com gosto desagradável em seus predadores através de sangramento reflexivo. Esse "sangue amargo" treinou os inimigos a não morderem outros vaga-lumes. O sangue também pode ser venenoso para alguns animais. Vaga-lumes nunca devem ser dados como alimento a lagartos ou outros répteis.

Sensíveis à luz

Apesar do nome, os vaga-lumes não são atraídos ao fogo ou a qualquer coisa que emita luz. Seus sinais são bem menos eficazes na presença de uma fonte de luz concorrente. Na maior parte do tempo, os insetos ficam no chão quando confrontados com luzes de varanda ou até mesmo uma lua cheia.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível