×
Loading ...

Como são feitas as minhocas azedas de goma

Atualizado em 21 fevereiro, 2017
A composição das minhocas de goma azedas inclui aromatizantes naturais de frutas e extratos de frutas (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Composição

Primeiro, os fabricantes criam a base da goma do doce, feita por um processo chamado "composição". Os trabalhadores colocam água, gelatina em pó, xarope de milho, frutose e sacarose nas quantidades medidas em um tonel. Este tonel bombeia a mistura para dentro de um cano em espiral de 39 metros aquecido, onde é cozinhada enquanto passa pela espiral. Às altas temperaturas, a gelatina se torna muito fluida, permitindo que a mistura flua facilmente enquanto o calor a pasteuriza (mata os micro-organismos). Para vencer as bactérias, o sorbitol, um álcool de açúcar, também pode ser adicionado à mistura.

Loading...

Desidratando

Depois de alcançar o fim da espiral, a mistura é derramada num tanque selado. Aqui, o excesso de água evapora do líquido que é aspirado para fora através de uma abertura em cima do tanque. Isso aumenta a concentração de gelatina e de açúcares.

Aromatizar e colorir

Do tanque a vácuo, a mistura vai para uma máquina chamada "o depositor". Aromatizante é adicionado a toda a mistura, incluindo aromatizantes naturais (extratos de frutas), compostos aromatizantes (antranilato de metila e caproato etílico) e acidos (cítrico, láctico e málico). Depois a mistura é separada em dois contêineres para a coloração.

Moldagem de amido (estrelando "O Mogul")

"O Mogul" é um nome comercial popular para a máquina de moldar amido. Incontáveis fileiras de plástico côncavo no molde das minhocas são polvilhados com amido de milho. Isso evita que os doces solidificados grudem no plástico. Para cada molde enfileirado, o Mogul tem um par de agulhas injetoras. Cada agulha está conectada a uma das duas misturas coloridas dos contêineres. Essas duas agulhas injetam um volume de mistura dos respectivos contêineres no fim do molde. Quando isso é completado, a fileira finalizada segue em uma esteira transportadora enquanto a próxima fileira vazia entra.

Enfeitando o amido

Permitindo um breve resfriamento, a mistura se solidifica em uma minhoca lisa. A fileira de moldes é virada para baixo e colocada em uma superfície vibrante raladora chamada "peneira". Essas oscilações poderosas (junto com a gravidade) ajudam a soltar as minhocas. As minhocas são pegas pelos solavancos da peneira e o amido de milho cai embaixo, onde é coletado para ser limpo, seco e reciclado para uso futuro no Mogul. Enquanto isso, a peneira vibratória ajuda a tirar o pó das minhocas soltas.

Açúcar cristal

As minhocas sem pó são revestidas com açúcar "azedo" em um processo de granulação do açúcar. Da peneira, as minhocas de goma são transportadas para uma plataforma de fios e levadas para a câmara onde são expostas a breves sopros de vapor. Além das propriedades adesivas do vapor de água na superfície das minhocas, o vapor esquenta as superfícies o suficiente para deixá-las grudentas sem deformá-las.

As minhocas são imediatamente soltas em um tambor giratório contendo cristais de açúcar "azedo". Nota: para criar esses cristais, açúcar de mesa (sacarose) é dissolvido em água e misturado com ácido cítrico e ácido tartárico antes de ser aquecido a temperaturas quase ferventes. A solução é deixada para esfriar lentamente, criando cristais que são moídos para o grau apropriado.

Depois de rolar no tambor por alguns minutos, as minhocas são completamente cobertas por açúcar "azedo". Enquanto esfriam, a junção entre elas e os cristais se solidifica.

Finalmente, as minhocas revestidas são removidas e empacotadas.

Loading...

Referências

Loading ...
Loading ...