O que é fertilizante de ureia?

Escrito por contributing writer | Traduzido por debora cristina
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
O que é fertilizante de ureia?
A ureia é amplamente utilizada no setor da agricultura como fertilizante (epandage image by romaneau from Fotolia.com)

Fertilizante de ureia, também conhecido como carbamida, é o mais importante fertilizante de nitrogênio. É um composto químico orgânico branco cristalino que contém cerca de 46% de nitrogênio. É um produto residual formado naturalmente por proteína metabolizada em humanos, bem como outros mamíferos, anfíbios e alguns peixes. Ureia sintética é produzida comercialmente a partir de amônia e dióxido de carbono. É amplamente utilizada no setor da agricultura tanto como fertilizante quanto como aditivo para ração animal, o que torna sua produção consideravelmente alta em comparação com outros fertilizantes. Apenas nos Estados Unidos, aproximadamente 453500 kg de ureia são produzidos todo ano.

Processo de manufatura

A ureia foi inicialmente descoberta por um cientista francês chamado Hillaire Rouelle em 1773. Porém, a ureia sintética começou a ser produzida em 1828, cerca de 55 anos depois da sua descoberta. Atualmente, a ureia é manufaturada industrialmente por meio da desidratação de amônia carbamato em um processo que envolve elevada temperatura e pressão. Normalmente, é usado um reator de alta pressão dentro do qual essas reações ocorrem.

Vantagens do fertilizante de ureia

A ureia tem a mais alta concentração de nitrogênio, igual a 46%. Essa porcentagem é muito maior do que em outros fertilizantes nitrogenados disponíveis no mercado. O custo de produção da ureia é relativamente baixo, pois o dióxido de carbono exigido para sua manufatura é obtido a partir de nafta de petróleo. A ureia não oferece perigo de incêndio ou explosão, portanto não há risco em seu armazenamento. Ela pode ser utilizada em todos os tipos de safras e solos. Depois de ser assimilada pelas plantas, deixa para trás apenas dióxido de carbono no solo através da interação de bactérias nitrificantes. O dióxido de carbono não prejudica o solo.

Desvantagens do fertilizante de ureia

Ureia é altamente solúvel em água e água higroscópica (que cria uma fina camada que envolve partículas individuais de solo, o que deixa a água indisponível para as plantas), portanto requer melhor qualidade de empacotamento. Ela não é tão estável quanto outros fertilizantes de nitrogênio sólido. A ureia se decompõe mesmo à temperatura ambiente, especialmente em uma atmosfera úmida liberando amônia e dióxido de carbono. A formação de amônia e dióxido de carbono resulta em uma séria perda. Se a ureia contiver mais de 2% de impurezas, não pode ser usada como fertilizante, pois as impurezas são tóxicas para certas safras, especialmente plantas cítricas.

Aplicação e posicionamento no solo

A ureia deve ser aplicada no momento da semeadura. Ela não deve entrar em contato com as sementes. Também pode ser aplicada como cobertura. Como a ureia é altamente concentrada, deve ser usada em combinação com terra ou areia antes da aplicação. Ela não deve ser aplicada quando o solo contiver água ou tiver probabilidade de permanecer úmido por três ou quatro dias após a aplicação.

Misturando a ureia com outros fertilizantes

A ureia é prontamente misturada com fosfato monocálcico ou fosfato diamônico. Porém, ela não deve ser misturada com nenhum superfosfato a menos que aplicado imediatamente após a mistura, porque a ureia reage com o superfosfato liberando moléculas de água. Isso vai produzir um material úmido difícil de armazenar e aplicar.

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível