Mais
×

Flores que atraem borboletas e beija-flores

Atualizado em 13 abril, 2018

Borboletas e beija-flores trazem aos jardins mais do que beleza, cor e movimento. Como esses visitantes procuram néctar, eles transferem pólen de um botão de flor para outro. Sua ajuda na polinização pode impulsionar a quantidade e a qualidade dos legumes, frutas, flores e sementes. Esses animais compartilham algumas afinidades, mas também têm preferências individuais. Convide esses polinizadores preciosos para seu jardim com flores que se adequam às suas necessidades.

Algumas borboletas superam flores em termos de cores e desenhos (Betty4240/iStock/Getty Images)

Características que cativam borboletas

Flores de cores vivas em tons de vermelho, laranja, amarelo, rosa e lilás atraem as borboletas para o jardim, mas esse não é o único aspecto atrativo: a forma e o perfume também importam. Esses insetos frequentam plantas com plataformas firmes para pousar e sugar o néctar. Flores de face plana e aberta com pétalas grandes, aromas frescos, estames curtos e bastante néctar são as preferidas.

Girassóis de cores vivas (Helianthus annuus), belos cosmos (Cosmos bipinnatus) e zínias comuns vibrantes (Zinnia elegans) exemplificam os tipos que as borboletas procuram. Também vale a pena apostar nas perenes aromáticas e ricas em néctar, como a monarda (Monarda didyma).

As borboletas preferem jardins quentes e ensolarados protegidos do vento. O auge da alimentação ocorre durante as horas do meio do dia, com a luz do sol a pino. O sol pleno promove a produção abundante de néctar, que estimula mais visitas. As borboletas vão de flor em flor, enquanto o pólen gruda em suas patas e viaja para os botões próximos.

As zínias oferecem néctar e pousos fáceis às borboletas (inurbanspace/iStock/Getty Images)

Qualidades que atraem beija-flores

Como as borboletas, os beija-flores apreciam flores ricas em néctar em tons de vermelho, laranja e amarelo, além de azul claro. Munidos de bicos e línguas compridos, essas pequenas beldades procuram néctar em flores longas e tubulares, que outros polinizadores não conseguem alcançar. Para esses pássaros, o perfume tem pouca atração.

Trepadeiras com flores como a madressilva amarela (Lonicera) e trombeta americana (Campsis radicans) proporcionam grandes refeições aos beija-flores. Flores tubulares cardinais norte-americanas como a flor-do-cardeal (Lobelia cardinalis) e as lobélias azuis (Lobelia siphilitica) recebem o mesmo louvor.

Muitos pássaros polinizam flores, mas os beija-flores se sobressaem em eficácia e exuberância. O pólen cobre as suas cabeças e penas enquanto eles mergulham profundamente nas flores vizinhas. Pestes de jardim pequenas como borrachudos, pulgões e mosquitos adicionam proteínas às dietas desses belos pássaros.

Flores de lobelia azul encantam os beija-flores (Dopeyden/iStock/Getty Images)

Plantas nativas que nutrem polinizadores

Plantas e polinizadores nativos se adaptam com o passar do tempo. Algumas borboletas dependem exclusivamente de uma espécie de planta nativa para sobreviver de geração a geração. Sem ela, o polinizador perece e sem este último, acontece o mesmo com a planta. Ciclos de vida em flores e borboletas seguem programações mutuamente benéficas.

Plantas nativas locais atraem e apoiam borboletas e beija-flores nativos. Em certos Países, as nativas disseminadas como a margarida amarela (Rudbeckia hirta) e a flor-roxa-cônica (Echinacea purpurea) são favoritas de borboletas e a penstemon vermelha (Penstemon barbatus) delicia os beija-flores.

As plantas nativas para borboletas e beija-flores variam de local para local.

Borboletas complementam as floradas coloridas anuais de blankets indianos (_Gaillardi pulchella_) (leekris/iStock/Getty Images)

Lições aprendidas com borboletas-monarcas

Jardins de borboletas bem sucedidos precisam de mais do que flores coloridas e repletas de néctar. Diferentemente dos beija-flores, as borboletas não alimentam seus filhotes. Elas deixam ovos em plantas hospedeiras específicas, onde seus descendentes auto-sustentáveis possam se alimentar. Os jardins devem suprir adultos e suas larvas e as dietas diferem entre os estágios da vida.

Conforme os habitats nativos se extinguem, o mesmo acontece com as populações de borboletas. As monarcas da América do Norte ilustram bem a dependência entre polinizadores e plantas. O inseto adulto reúne néctar de diversas flores diferentes, mas suas lagartas se alimentam exclusivamente das Asclepias (Asclepias spp.). Normalmente erradicadas como ervas daninhas, essas plantas sustentam de três a cinco gerações de monarcas nascidas a cada ano.

Esse tipo de planta atrai borboletas-monarca para o quintal e proporciona alimentação crucial para as lagartas. Asclepias tuberosas (Asclepias tuberosa) de laranja avermelhado vivo, Asclepias incarnata (Asclepias incarnata) rosas turvas e Asclepias purpurascens (Asclepias purpurascens) roxas estão entre as opções.

As lagartas de monarcas sobrevivem somente em folhas de asclepias (CathyKeifer/iStock/Getty Images)

Habitats que recebem e protegem

Além de flores sedutoras, outros fatores tornam o jardim um destino interessante para borboletas e beija-flores. Flores constantes presentes em árvores, arbustos, plantas e vegetais oferecem néctar da primavera ao inverno, dando suporte a cada geração e estágio de vida desses animais. Grandes áreas coloridas atraem polinizadores e simplificam o recolhimento de néctar.

Borboletas repousam em pedras planas aquecidas pelo sol e aquecem a si mesmas para voar. Poças de lama ou areia molhada — e até mesmo frutas podres — abastecem-nas com minerais e nutrientes adicionais. Os beija-flores precisam de banhos regulares para limpar o néctar grudado no corpo e no bico. Eles preferem água corrente rasa ou vaporizada.

Para manter o jardim adequado ao polinizador, limite o uso de pesticidas. Até os tratamentos orgânicos considerados seguros para borboletas adultas podem se mostrar fatais para as larvas. Esses produtos não distinguem entre as larvas perigosas que destroem a folhagem e as lagartas de borboletas famintas por folhas.

Água corrente proporciona aos beija-flores banhos essenciais (Richard Rodvold/iStock/Getty Images)
Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article